Toyota terá nova reestruturação global em abril

Mudanças visam maior autonomia regional e agilidade em processos

Por REDAÇÃO AB
  • 02/03/2016 - 19:21
  • | Atualizado há 2 months
  • 2 minutos de leitura
    A Toyota anuncia novas alterações em sua estrutura corporativa global e que serão adotadas a partir de 1º de abril próximo conforme comunicado divulgado pela companhia na quarta-feira, 2. A montadora definiu a reestruturação com mudanças profundas e considera que elas orientarão a empresa na construção de uma organização com base no produto e não mais na função, permitindo a eliminação de barreiras, agilizando os processos e extinguindo trabalhos desnecessários.

    “Esta mudança estrutural pode não ser a solução definitiva, mas é certamente uma oportunidade”, disse em nota o presidente global da Toyota, Akio Toyoda. “Eu gostaria de fazer disso uma oportunidade para aprimorar nossa força de trabalho e promover ainda mais a produção de carros cada vez melhores. O sucesso dessa mudança está em nossas mãos”, acrescentou.

    Em 2011, a Toyota havia anunciado uma reorganização de sua estrutura com o objetivo de promover a gestão autônoma por região, sendo que em 2013, dividiu uma parcela significativa de suas operações automotivas em quatro unidades de negócios. “Apesar dessas mudanças estruturais, a Toyota ainda depende, em grande parte, de esforços individuais de seus próprios membros da equipe, o que em muitos casos, a coordenação interfuncional de todo esse processo acaba por consumir uma quantidade desproporcional de tempo e esforço”, informa.

    Com base nisso, a montadora efetivará as mudanças a partir de uma reorganização das unidades de operação global por região, dando-lhes mais autonomia e independência, além de criar sete divisões de desenvolvimento por tipo de produto, cada uma responsável por suas estratégias no curto e médio prazo. Para algumas delas, serão designados novos diretores.

    A operação global se manterá em duas grandes divisões de negócio: Toyota 1 que integra as regiões da América do Norte, Europa, parte da África e Japão, enquanto Toyota 2 continua reunindo China, parte da Ásia sem o Japão, Oriente Médio, norte da África, Leste Asiático, Oceania, América Latina e Caribe.

    “Acredito que essa mudança estrutural permitirá à nossa região se desenvolver e crescer ainda mais, trabalhando em uma maior sinergia com a nossa matriz e em linha com outros mercados mundiais. Também irá melhorar a nossa capacidade de atender as necessidades dos nossos clientes e responder aos desafios da inovação, mobilidade e conectividade”, afirma Steve St. Angelo, CEO da Toyota para a América Latina e Caribe.

    Para o desenvolvimento por tipo de produto, serão criadas sete divisões:

    - Pesquisa e Desenvolvimento Inovador e Engenharia;
    - Divisão Carros Compactos;
    - Divisão Veículos Médios;
    - Divisão Veículos Comerciais;
    - Divisão Lexus Internnational;
    - Divisão Motores;
    - Divisão Conectividade.

    Pesquisa e desenvolvimento, engenharia de produção e operações de manufatura, que são organizadas por função até o momento, serão divididas em duas categorias: “avançada” e “produção em massa”, para então serem alocadas em cada divisão. As afiliadas do Grupo Toyota responsáveis pelo desenvolvimento e produção de veículos também contribuirão para essas divisões, quando necessário. Para simplificar o desenvolvimento de produtos que podem rapidamente atender às necessidades locais, a discrição sobre o uso de uma certa quantidade de recursos de pesquisa e desenvolvimento serão alocados em regiões específicas.

    Já a matriz, no Japão, terá o novo centro de pesquisa Frontier, cujo objetivo será o de desenvolver novas tecnologias e modelos de negócio a partir de uma perspectiva de longo prazo, a criação de uma divisão de estratégia corporativa, algo como uma reorganização das divisões que não se incluem nas sete citadas anteriormente e cuja função principal será o de planejamento estratégico de médio e longo prazos a fim de determinar futuras orientações estratégicas e melhorias dos recursos operacionais.

    Veja abaixo as principais mudanças organizacionais da Toyota: