Uruguai acusa Argentina de desacato ao Mercosul

Chanceler uruguaio queixa-se de dificuldades com o país vizinho

Por Automotive Business
  • 10/02/2012 - 10:50
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 2 minutos de leitura

    <style type="text/css"> .texto { font-family: Verdana, Geneva, sans-serif; font-size: 10px; color: #666; } .texto { text-align: left; } </style>

    NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
    EmailRSSTwitterWebTVRevistaMobileRede Social


    Redação AB O chanceler do Uruguai, Luis Almagro, afirmou que a Argentina vem aplicando restrições alfandegárias contrárias às normas de comércio estabelecidas pelo Mercosul ao impor medidas protecionistas que limitam a entrada de produtos do bloco. As informações são da agência Reuters.

    “As medidas adotadas pela Argentina e a acumulação das mesmas vão contra o consenso do Mercosul”, queixou-se Almagro no Parlamento, que solicitou ao chanceler que desse explicações sobre as gestões oficiais a fim de destravar o comércio com o país vizinho.

    Os setores de veículos, autopeças, motos, bicicletas, maquinário, produtos de metal, têxteis e calçados, entre outros, vêm sendo afetados. A Argentina, que suspendeu a importação de vários artigos para proteger sua indústria, passou também a exigir novos trâmites que limitam e atrasam a entrada de produtos no país.

    Ante as reclamações dos empresários, exportadores e a oposição política, o Uruguai havia decidido formar uma delegação de técnicos, que viajaria para negociar bilateralmente o fim das restrições. Na noite de quarta-feira, a Argentina comunicou às autoridades uruguaias que havia acertado a libertação de 93 novas licenças de importação atrasadas, por um montante de US$ 4,7 milhões.

    O Brasil, que integra o Mercosul ao lado de Argentina, Paraguai e Uruguai, iniciou conversações com Buenos Aires em razão de entraves que também estão sendo aplicados à sua indústria.