Vendas do Grupo Volkswagen crescem 7,5% até agosto

Bom desempenho foi puxado pela Europa, onde a companhia já entregou 3,1 milhões de veículos

Por REDAÇÃO AB
  • 14/09/2018 - 15:55
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • um minuto de leitura

    As vendas do Grupo Volkswagen atingiram 7,3 milhões de unidades no acumulado até agosto, registrando alta de 7,5% sobre o mesmo período do ano passado. O bom desempenho vem sendo puxado pela Europa, onde as entregas da companhia somaram 3,1 milhões, quase 10% a mais que em iguais meses de 2017.

    No mercado chinês, com 2,6 milhões de veículos do grupo até agosto, a alta anotada foi de 6,7%. O crescimento local da VW não foi maior porque suas vendas têm sido afetadas pela redução de impostos sobre veículos importados, uma mudança em vigor desde 1º de julho. Tanto que a análise de agosto isoladamente revela leve queda de 0,3% ante agosto do ano passado.

    As vendas de agosto isoladamente também mostram queda de 4,1% na América do Norte como reflexo da retração das vendas no México. No acumulado do ano as entregas na região anotam recuo de 0,2%. O desempenho dos Estados Unidos, maior mercado local, não foi o bastante para manter no positivo as vendas da região como um todo.

    Já a América do Sul cresceu 13,3% com a entrega de 387,4 mil unidades no acumulado do ano. O desempenho da região é claramente puxado pelo Brasil, que respondeu por quase 250 mil unidades no período, anotando alta de 26% no acumulado. O Polo, o Virtus e outros lançamentos têm ajudado o crescimento local. A disparidade entre a alta do Brasil e a da América do Sul se explica pela crise na Argentina, segundo maior mercado regional.

    A montadora adverte que o ritmo de crescimento na Europa será menor em setembro e outubro em razão da mudança do padrão de medição de consumo e emissões (de NEDC para WLTP), ocorrida no mês atual.

    VENDAS POR MARCA


    A análise por marca revela que divisão de automóveis Volkswagen já superou os 4,1 milhões de unidades e cresceu 6,2% no acumulado do ano. A Audi também teve volume expressivo nos oito meses, quase 1,3 milhão, mas registrou alta menor, de 5,5%.

    Embora com um volume abaixo de 400 mil unidades, a espanhola Seat cresceu mais de 20% no acumulado do ano. E a MAN superou os 85 mil veículos, anotando alta de 23,1%.

    Veja abaixo as vendas por mercado e por marca: