Volkswagen Virtus GTS chega por R$ 104.940

Motor 250 TSI é um 1.4 turbo com injeção direta de combustível e 150 cavalos. Sedã vai de zero a 100 km/h em 8,7 s

Por MÁRIO CURCIO, AB | De São Carlos (SP)
  • 18/02/2020 - 23:55
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 3 minutos de leitura

    Menos de um mês após o lançamento do Polo GTS, chega a vez de o Virtus receber a opção esportiva. O sedã apimentado tem preço sugerido de R$ 104.940. Como no hatch, o motor também é o 250 TSI, um 1.4 turbo com injeção direta de combustível e até 150 cavalos quando abastecido com etanol.

    O câmbio automático produzido pela Aisin tem seis velocidades e traz aletas para troca de marcha atrás do volante. A produção de Polo e Virtus ocorre na fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), onde também é fabricada a picape Saveiro. Tão divertido de guiar como o hatch, o Virtus GTS tem números de desempenho semelhantes.

    O novo sedã acelera de zero a 100 em 8,7 segundos, ante 8,4 s do Polo GTS. Em velocidade máxima o Virtus é um pouquinho melhor por causa da carroceria mais aerodinâmica. Chega a 210 km/h (206 km/h para o Polo). Por causa do preço elevado, a montadora afirma que não tem grandes pretensões.

    “Acredito que as vendas do Virtus GTS vão corresponder a 5% do total, como no Polo”, estima o presidente da VW América Latina, Pablo Di Si.




    Rodas diamantadas 17” são exclusivas da linha GTS, assim como defletor traseiro preto brilhante e lanternas escurecidas

    Caso o sedã repita em 2020 as 46,9 mil unidades do ano passado, 2.350 carros serão da opção GTS até o fim do ano. O novo esportivo utiliza como base o Virtus Highline. Recebe chave presencial para abertura das portas e partida por botão, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros (que incluem câmera de ré), sistema start/stop (que desliga e religa o motor na paradas em semáforos, por exemplo) e som Discover Media, com tela colorida de oito polegadas sensível ao toque, além de navegador GPS e comando por voz.

    Também são itens de série o detector de fadiga, o retrovisor interno eletrocrômico, os sensores de chuva e luminosidade, além do controlador automático de velocidade.

    Externamente, são exclusivos da linha GTS os faróis totalmente em LED, o para-choque dianteiro e a grade do radiador do tipo colmeia. As rodas têm 17 polegadas, acabamento diamantado e usam pneus 205/50 R17. Na traseira, sobre a tampa do porta-malas do Virtus há um pequeno defletor de ar. A base do para-choque é outro detalhe exclusivo e as lanternas são escurecidas. As capas dos retrovisores são pintadas de preto brilhante como o defletor traseiro.


    Bancos esportivos seguram bem o corpo nas curvas. Quadro de instrumentos usa tela de cristal líquido. Saídas de ar e alavanca de câmbio recebem contornos vermelhos e volante é exclusivo da nova linha esportiva

    Também como o hatch, o Virtus GTS é equipado com bloqueio eletrônico do diferencial (XDS+), que faz parte do controle eletrônico de estabilidade (ESC) e é um item de série. O XDS+ aumenta a agilidade do carro e diminui a necessidade de movimentação do volante por conta de intervenções seletivas nos freios das rodas internas às curvas nos dois eixos. Isso permite uma transferência do torque disponível do motor para as rodas externas. O XDS+ funciona com quaisquer condições de aderência do piso. O ESC também inclui frenagem automática pós-colisão.

    EMPOLGANTE COMO POUCOS


    Jornalistas do setor automotivo têm a possibilidade de conhecer um número bem alto de lançamentos a cada ano, mas poucos são bem acertados como os novos GTS. Automotive Business dirigiu o sedã por cerca de 150 quilômetros e carimba sem medo a palavra “aprovado”.

    Ele é estável, transmite muita segurança em curvas, tem bancos dianteiros que seguram bem o corpo e é muito ágil. A 120 km/h o motor gira a apenas 2.200 rpm, mas se for preciso fazer uma ultrapassagem rápida é só reduzir duas marchas e pronto.

    O funcionamento do câmbio é preciso e não há reduções de marcha exageradas, como ocorre em muitas transmissões automáticas. Quando se pressiona só um pouco o acelerador, quase sempre o câmbio reduz uma só marcha, sem tranco ou sustos. Na posição Sport as marchas são trocadas manualmente. O quadro de instrumentos dos novos GTS usa tela de cristal líquido de alta resolução com detalhes vermelhos.

    A cor também é utilizada em torno das saídas de ventilação e da alavanca do câmbio. O Virtus tem 4,48 metros de comprimento e 2,65 m de distância entre eixos, o que garante bom espaço para as pernas de quem viaja no banco de trás, onde há saídas de ar-condicionado. O porta-malas comporta 521 litros.