VWCO faz treinamento de segurança para caminhões elétricos

Medida é parte da fase preparatória para o início da produção do e-Delivery neste semestre

Por REDAÇÃO AB
  • 27/01/2021 - 14:55
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura
    A Volkswagen Caminhões e Ônibus (VWCO) iniciou o treinamento de segurança que antecede o início da produção em série do e-Delivery, o primeiro modelo totalmente elétrico da fabricante. O procedimento vai se estender a todos os colaboradores, desde os trabalhadores que atuam diretamente na produção do veículo em Resende (RJ) até funcionários dos escritórios e de regionais em todo o País. O início da fabricação em série do novo caminhão está previsto para ocorrer ainda neste primeiro semestre do ano.

    “Trata-se de uma imersão nas demandas específicas da propulsão elétrica, para ensinar aos colaboradores como reconhecer e lidar com os processos de segurança deste novo produto, de acordo com os mais rigorosos testes e certificação necessários a um lançamento histórico como este”, declarou Roberto Cortes, presidente e CEO da VWCO.

    O programa de treinamento aponta pontos importantes, desde a montagem da bateria até o momento em que o caminhão é energizado pela primeira vez (etapa conhecida como comissionamento do veículo de alta voltagem), ocasião que exige procedimentos específicos de segurança para evitar acidentes com a tensão elétrica superior a 600 volts.

    PROTÓTIPOS JÁ RODAM HÁ DOIS ANOS



    A VWCO já começou a produzir os primeiros e-Delivery na fábrica-laboratório, instalada dentro do complexo produtivo de Resende, onde são realizadas as definições e confirmações de todo o processo produtivo, assim como o treinamento dos colaboradores. A partir daí, é feita a adequação das linhas de produção em série que receberão o modelo elétrico.

    Os protótipos que já foram construídos estão rodando naquele que é considerado o maior teste de desenvolvimento e validação de engenharia do Brasil, em parceria com a Ambev. Os e-Delivery estão rodando há mais de dois anos atuando na distribuição de bebidas e atualmente, com mais de 30 mil km rodados, deixaram de emitir 22 toneladas de CO2, além de pouparem o consumo de cerca de 6,5 mil litros de diesel.