Automotive Business
  
News Mobility Now

Mobility Now

Ver mais notícias
Aluguel de carros diminuiu 10% em 2020, mas frota cresceu

Negócios | 24/03/2021 | 15h50

Aluguel de carros diminuiu 10% em 2020, mas frota cresceu

Empresas do segmento alcançaram a marca histórica de 1 milhão de veículos, com Gol como o novo favorito no lugar do Onix

VICTOR BIANCHIN, AB



Com a pandemia, em 2020 a demanda por aluguel de carros diminuiu 10% no Brasil, para 44,6 milhões de diárias. Ainda assim, frota total das locadoras de veículos do País atingiu a marca histórica de 1.007.221 veículos, maior índice já registrado no país. O número consta no novo Anuário Brasileiro do Setor de Locação de Veículos , divulgado na quarta-feira, 24, pela Abla (Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis).

Deste total, 360,5 mil veículos foram emplacados pelas locadoras em 2020, o que representa queda de 33% em relação a 2019, quando estas empresas compraram 541,3 mil unidades. As companhias de compartilhamento de carros também tiveram perda sutil de participação no mercado. De todos os carros vendidos no Brasil no ano passado, 20,6% foram a locadoras, fatia que estava em 22,8% em 2019.

A redução está diretamente relacionada à dificuldade das montadoras em atender os pedidos das locadoras. Parte dos veículos encomendados não pôde ser entregue devido à quebra no abastecimento de insumos para a produção, como conta o presidente da Abla, Paulo Miguel Junior:

“A falta de componentes forçou as montadoras a manter os ativos no pátio por mais tempo para atender a demanda do consumidor no fim de ano, que é um período tradicionalmente mais aquecido para as vendas”, diz.



Frota total de veículos das locadoras
Infogram


PANDEMIA ENCOLHE FATURAMENTO E GOL CONQUISTA A LIDERANÇA



Ele conta que, por causa disso e também da pouca demanda nos primeiros meses de pandemia (em 2019, foram vendidas 49,6 milhões de diárias de aluguel de carros, ante 44,6 milhões em 2020), o faturamento líquido do setor caiu de R$ 19 bilhões em 2019 para R$ 15,3 bilhões em 2020.

Outra diferença foi que o veículo mais comprado pelas montadoras em 2020 foi o Volkswagen Gol, desbancando o Chevrolet Onix, que ocupou esse lugar nos quatro anos anteriores. Segundo Miguel Junior, a mudança reflete tanto a disponibilidade do carro, quando a diferença de custo. “O valor do Onix subiu muito e o Gol era um dos carros com o menor prazo de entrega que a gente tinha no mercado”, conta ele.

As montadoras que mais venderam para as locadoras foram, nesta ordem: FCA, com participação de 31,5% (113,8 mil carros), seguida da Volkswagen, com 25,5%, e, em terceiro, General Motors (14,8%).

E O FUTURO?



Em entrevista coletiva, Miguel Junior também fez projeções para 2021. “Com todas as novas restrições da pandemia, incluindo a paralisação de fábricas e a falta de componentes, estimamos um 2021 muito desafiador”, afirmou o presidente. “Acredito que só no segundo semestre, talvez no último trimestre, a gente consiga estabilizar as entregas”, disse.

Apesar disso, a expectativa é otimista: se tudo ocorrer como esperado, o setor deve adquirir 450 mil veículos neste ano. “Em 2020, a gente ficou três meses parados e isso não deve acontecer novamente”, explicou Miguel Junior. “As restrições não estão afetando os negócios como no ano passado, isso já está mais estruturado. Então o faturamento com certeza será melhor”, defendeu.

Perfil do negócio
Infogram



Tags: Abla, locadoras, aluguel de carros, veículos, frota, Anuário Brasileiro do Setor de Locação de Veículos.

Veja também

Mobility Now