Automotive Business
  
News Mobility Now

Mobility Now

Ver mais notícias
BMW anuncia plano para cortar 33% de suas emissões de CO2 até 2030

INOVAÇÃO | 12/05/2021 | 16h1

BMW anuncia plano para cortar 33% de suas emissões de CO2 até 2030

Com plano de ação em várias frentes, montadora quer deixar de emitir 200 milhões de toneladas do gás

REDAÇÃO AB



A BMW anunciou hoje, em sua Reunião Geral Anual, o plano de deixar de emitir 200 milhões de toneladas de CO2 até o ano de 2030. Esse corte será feito abrangendo todas as etapas do ciclo de vida de seus automóveis, da extração dos materiais à reciclagem, passando pela produção e pelo uso. O valor representa uma diminuição de 33% nas emissões causadas por esse ciclo, tomando como base o ano de 2019.

O plano tem várias frentes de ação. No que diz respeito ao ciclo de vida, a ideia é diminuir 80% das emissões na produção dos carros, 20% das emissões na distribuição de cada veículo e 40% do que é emitido pelos consumidores no uso dos automóveis. Pelos cálculos da empresa, isso equivale, em termos globais, a manter o aumento da temperatura do planeta entre 1,5 e 1,75 graus Celsius. O plano da empresa foi verificado e validado pela Science-Based Targets Initiative, uma reunião de organizações não-governamentais que ajuda a definir e aplicar políticas de redução de emissões.

Mas há outras medidas no plano. A empresa afirmou que pretende, por exemplo, passar a priorizar materiais reciclados na produção dos veículos, desde que as condições permitam. Com isso, sua linha de produção vai exigir menos matéria prima.

Também declarou que as baterias que irão alimentar seus carros elétricos terão suas emissões cortadas pela metade. Isso se dará com o uso de alumínio e níquel reaproveitados, além da redução do uso de cobalto. Novas tecnologias aplicadas para tornar as baterias mais eficientes e duráveis também irão ajudar.

Para além disso, a empresa também disse que, a partir deste ano, passará a compensar todas suas emissões remanescentes a partir do offset de carbono, ou seja, a compra de créditos emitidos por iniciativas verdes em outros países. Com isso, toda sua operação se tornará neutra em emissões ainda em 2021. O mercado de carbono, no entanto, é criticado por organizações como o Greenpeace por facilitar a propaganda ilusória de diminuição de emissões.

“Até onde concerne o BMW Group, evitar as emissões vem antes de usar offsetting”, disse Oliver Zipse, presidente do Conselho de Administração da empresa, em comunicado à imprensa. “Nós já conseguimos reduzir nosso consumo de energia por veículo produzido em mais de um terço com base nos índices de 2006 e conseguimos também reduzir as emissões de CO2 por veículo produzido em mais de 70%”, disse.

A empresa também disse que pretende que 50% de suas vendas sejam de carros totalmente elétricos até 2030.



Tags: BMW, tecnologia, emissões, CO2, sustentabilidade.

Veja também

Mobility Now