Automotive Business
  
News Mobility Now

Mobility Now

Ver mais notícias
Mahle apresenta motor para carros elétricos que funciona por indução

Tecnologia | 17/05/2021 | 15h0

Mahle apresenta motor para carros elétricos que funciona por indução

Tecnologia sem contato físico não é nova, mas produto promete equilíbrio inédito entre eficiência e sustentabilidade ao dispensar o uso de insumos raros

REDAÇÃO AB



A fabricante alemã de autopeças Mahle anunciou seu primeiro motor elétrico sem ímãs e sem contato físico. Segundo a companhia, o produto pode representar um grande salto na tecnologia, uma vez que sua fabricação não requer metais raros e seu uso está menos propenso ao desgaste.

Em um motor elétrico, existe sempre a comunicação entre a parte fixa (o estator) e a parte móvel (o rotor, que move as rodas). Nas versões tradicionais, existe uma conexão física entre as duas partes. Além disso, existem também ímãs no rotor.

O propulsor proposto pela Mahle, que ainda não tem nome, não possui nem a conexão física e nem os ímãs. Nele, a energia é passada ao rotor sem contato físico, por meio de indução, através de uma bobina carregando corrente alternada. Isso induz uma corrente no eletrodo receptor, que fica no rotor. As bobinas de cobre que existem ali são energizadas e produzem o campo eletromagnético necessário para mover o rotor.



Por não ter a conexão física, há menos desgaste nas peças. “Não há contatos para transmitir eletricidade, não há abrasão, não há formação de poeira e nem desgaste mecânico”, afirmou o chefe de pesquisa da Mahle, Martin Berger, em uma coletiva de imprensa.

E, por não haver ímãs, não existe a necessidade de usar elementos do chamado grupo das “terras raras”, como o disprósio e o térbio. Por dispensar esses metais, segundo a fabricante, o motor é mais sustentável e barato de produzir.

O motor de indução não é uma tecnologia nova - já existe há mais de um século. O diferencial do produto da Mahle seria sua alta eficiência (95%, segundo a própria fabricante), o menor custo e o menor desgaste, características que, somadas, poderiam ser muito úteis no mercado de carros elétricos. Segundo a empresa, o propulsor é adequado para carros leves e de passeio, mas não poderia ser aplicado em veículos muito pesados ou de micromobilidade, como bicicletas e patinetes. A Mahle ainda não anunciou uma data de lançamento.



Tags: motor, Mahle, carro elétrico, tecnologia, indução.

Veja também

Mobility Now