Automotive Business
  
News Mobility Now

Mobility Now

Ver mais notícias
Cruise apela a Joe Biden para que EUA não percam vanguarda em carros autônomos

INOVAÇÃO | 01/06/2021 | 16h0

Cruise apela a Joe Biden para que EUA não percam vanguarda em carros autônomos

Startup pede que presidente flexibilize lei e aumente o número de veículos de teste que cada montadora pode ter

REDAÇÃO AB



A agência de notícias Reuters reportou hoje que, no dia 17 de maio, Dan Ammann, CEO da Cruise, startup de carros autônomos que pertence à General Motors, enviou uma carta ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pedindo que ele auxilie o setor de carros autônomos ao flexibilizar uma lei de segurança. O objetivo é acelerar o desenvolvimento da tecnologia para acompanhar a evolução chinesa e impedir que o país perca a posição de vanguarda no desenvolvimento da condução autônoma.

A lei em questão diz que a Administração Nacional de Segurança do Tráfego nas Estradas pode criar exceções, por montadora, para 2.500 veículos ao ano que não se adequem às normas de segurança criadas para carros operados por humanos. Essas exceções permitem que um veículo autônomo seja fabricado, armazenado e também que circule nas estradas americanas com os controles para humanos totalmente desligados. Com cada empresa podendo ter mais desses veículos em operação, aumenta também a base de dados para análise e melhora da tecnologia. Mesmo com o aumento da cota, os veículos autônomos ainda precisariam ser certificados como seguros para poder circular.

Em abril deste ano, dois senadores americanos, o democrata Gary Peters e o republicano John Thune, propuseram uma emenda na lei que permitiria que a cota de exceções subisse para 15 mil por montadora e fosse gradualmente aumentada até chegar a 80 mil em três anos. Os senadores defendem que a medida é necessária para manter a competitividade dos EUA com os rivais internacionais e também para “prover a indústria automotiva com as ferramentas de que precisa para testar e lançar veículos autônomos”.

Na carta, Ammann afirma que o limite “atua como um impedimento exclusivo dos EUA na construção desses veículos em larga escala no país” e apela para Biden dizendo que “sem seu apoio e a ação do Congresso para rever essas barreiras autoimpostas, a indústria de autônomos dos EUA irá se atrasar, o desenvolvimento de inteligência artificial irá parar e competidores internacionais ficarão à frente”.



Tags: Cruise, carro autônomo, tecnologia, Joe Biden, Estados Unidos, Dan Ammann.

Veja também

Mobility Now