Automotive Business
  
News Mobility Now

Mobility Now

Ver mais notícias
Rio de Janeiro terá frota de ônibus 100% elétrica
Evento de lançamento do novo Pacote Climático da prefeitura do Rio, no dia 05/06

Mobilidade | 09/06/2021 | 17h29

Rio de Janeiro terá frota de ônibus 100% elétrica

Medida é parte do novo Pacote Climático, com transição até 2050; especialistas avaliam benefícios da mudança, apesar de ainda ser pouco concreta

REDAÇÃO AB



O Rio de Janeiro vai eletrificar toda a sua frota de ônibus municipal até 2050. O objetivo é parte do novo Pacote Climático, que inclui ações e metas ambientais em diversas áreas da administração municipal, como o transporte. Apesar de a eletrificação representar um passo importante na mobilidade urbana da capital, especialistas avaliam que o plano da cidade ainda é pouco palpável.

Os ônibus são o principal transporte público da capital fluminense. A frota conta com 6,5 mil veículos, menos da metade está em circulação diária atualmente e nenhuma unidade da frota é elétrica.

COMO A CIDADE PLANEJA SAIR DO ZERO A 20% DA FROTA ELETRIFICADA ATÉ 2030



Com o novo Plano de Desenvolvimento Sustentável e Ação Climática, que visa a eletrificação total da frota e a neutralização da emissão de gases do efeito estufa até 2050, a prefeitura estima redução de 6,8% de partículas de NOx em toda a cidade. A diminuição pode elevar em quase 12 anos de expectativa de vida da população, aponta a prefeitura. Além disso, será implementado um Distrito Neutro na região central, que vai economizar mais de 385 mil horas por dia em viagens de carros e ônibus.

A médio prazo, até 2030, a prefeitura quer garantir que 20% da frota de ônibus públicos sejam de veículos não emissores.

“As medidas anunciadas pelo Rio têm impacto positivo na mobilidade urbana e na sociedade, mas deixam dúvidas quanto a efetividade, por serem prematuras”, avalia o consultor da Power Systems Research, Fabio Ferraresi.

“Ainda não é possível compreender se o Rio crava a eletrificação de 100% da frota com solução a bateria ou se deixa em aberto para uma solução de propulsão elétrica com suprimento de energia por célula de combustível, tecnologia possivelmente madura para 2050”, diz o especialista.



META É CONSERVADORA





Para o professor doutor da Fundação Vanzolini e do Departamento de Engenharia de Transportes da Poli-USP, Claudio Barbieri da Cunha “o Rio está sendo muito conservador na sua meta”, diz. “Muitas cidades no mundo estão eletrificando frotas com metas para um futuro próximo, até 2025, apostando em regiões de zero emissão.”

Na América Latina, os ônibus elétricos cresceram 200% nos últimos cinco anos,, movimento liderado principalmente pelo Chile e Colômbia. O Brasil está em 4º lugar, com uma grande frota de trólebus em São Paulo.

Ainda assim, o Pacote Climático do Rio é um passo importante rumo à eletrificação no Brasil, entende o especialista.

“Os ônibus elétricos talvez sejam os melhores veículos para começar a implantar essa tecnologia porque eles contam com rotas fixas, então, estabelecer ponto de recarga fica mais fácil dentro dos itinerários”, explica o professor.



Barbieri avalia ainda que os trólebus, muito utilizados em São Paulo, ainda apresentam problemas por conta dos cabos. “Essa tecnologia traz dificuldades com a circulação pelas vias e queda de energia. Com os veículos movidos a bateria elétrica, é possível transitar por qualquer via, os postos de reabastecimento e a duração da carga das baterias estão evoluindo para permitir que os veículos circulem com maior autonomia.”

Além disso, os especialistas ressaltam os já conhecidos benefícios dos veículos elétricos como a zero emissão de CO2 e a diminuição de ruídos nas ruas, que resulta em melhor qualidade de vida para a população.



Tags: Meio ambiente, impacto climáticco, ônibus elétricos, Rio de Janeiro.

Veja também

Mobility Now