Automotive Business
  
News Mobility Now

Mobility Now

Ver mais notícias
5 sinais de que o futuro dos caminhões e ônibus é autônomo
Testes com caminhões autônomos já são realizados na Europa

Conteúdo de marca | 21/07/2021 | 12h52

5 sinais de que o futuro dos caminhões e ônibus é autônomo

Fabricantes apostam fichas em tecnologia que pode reduzir custos de manutenção, otimizar o controle das frotas e contribuir para um trânsito mais seguro

VITOR MATSUBARA, AB



Os automóveis não serão os únicos beneficiados com o desenvolvimento da tecnologia de condução autônoma. No futuro, os pesados como ônibus e caminhões também poderão dispensar o motorista. Aliás, ao menos no Brasil, os veículos pesados são os pioneiros na tecnologia.

“Todo esse conjunto de pontos destacados são aspectos propulsores para que muitas tendências já estejam mais próximas hoje da realidade aplicada. Promover discussões relevantes como essa e conectar o setor às melhores práticas é o propósito da Fenatran: o evento promove essa conexão constantemente em ações virtuais na sua Rota Digital e durante o grande encontro do mercado no São Paulo Expo, que será realizado em novembro de 2022”, afirma Ana Paula Pinto, gerente da Fenatran.

Outros fabricantes de veículos e autopeças já realizam testes com tecnologias inovadoras que prometem levar eficiência para o transporte e a mobilidade.

Por isso, nós separamos cinco provas de que os pesados do futuro têm tudo para adotar a condução autônoma.

1) TECNOLOGIA EVOLUI A PASSOS LARGOS



Vários países estão intensificando a realização de testes com pesados autônomos. E já existem veículos em operação.

Nos Estados Unidos, a previsão é de que os primeiros caminhões autônomos estejam nas estradas por volta de 2024. Cidades na Europa e na Ásia também já contam com veículos que realizam percursos pequenos e controlados sem a necessidade de um condutor.

No Brasil, Volvo e Mercedes-Benz já oferecem caminhões com tecnologia autônoma. Por enquanto, esses modelos são direcionados à operações nas lavouras de cana-de-açúcar. Eles são guiados por meio de coordenadas fornecidas por um sistema de GPS de alta precisão, que atua em conjunto com o piloto automático para manter o veículo na trajetória desejada. O motorista, porém, ainda precisa estar atrás da direção para manobrar o caminhão e assumir o controle em alguma eventualidade.

2) VIAGENS MAIS RÁPIDAS



A condução autônoma pode trazer um importante ganho de tempo para as transportadoras.

Um estudo feito pela consultoria KPMG em 2017 apontou que os veículos autônomos empregados no transporte público podem reduzir em 40% o tempo das viagens.

O ganho se dá pelo uso da tecnologia GPS para mapear rotas e ordenar o trânsito -os ônibus e demais carros trocarão informações, evitando gargalos como os que ocorrem em grandes cruzamentos.

Recentemente, um teste conduzido pela TuSimple, startup especializada no desenvolvimento de caminhões autônomos, indicou que uma viagem de 1.529 km foi realizada em apenas 14 horas e seis minutos.

Segundo a empresa, o motorista, que está lá para assumir o controle em caso de emergência, precisou atuar em apenas 20% do trajeto. Estima-se que um caminhoneiro costuma realizar o mesmo percurso em quase 24 horas.

O segredo para o ganho de 10 horas está na legislação dos EUA. Lá, um caminhoneiro pode trabalhar em turnos de até 14 horas. Deste tempo, o limite ao volante é de 11 horas consecutivas, com as três horas restantes destinadas a uma parada para descanso.

3) ECONOMIA DE CUSTOS



Estima-se que a redução de custos pode ser expressiva por conta do menor consumo de combustível e o menor desgaste de peças. Esses fatores ocorrem porque o veículo autônomo pode ser configurado para rodar de acordo com um mesmo padrão, sem acelerações desnecessárias e uso incorreto do equipamento.

4) MENOS ACIDENTES



Uma das maiores vantagens dos veículos autônomos é a segurança. Assim, as fabricantes e empresas de tecnologia estimam que o número de acidentes de trânsito vai despencar.

Por serem comandados por computadores, os veículos podem se comunicar uns com os outros e receber informações por meio da tecnologia da internet das coisas. É assim que um caminhão autônomo pode ser orientado por um semáforo a parar em um cruzamento ou abrir passagem para um automóvel.

5) MELHOR CONTROLE DA FROTA


Uma frota composta por veículos autônomos é muito mais fácil de ser administrada. Assim como podem seguir coordenadas de GPS ou evitar colisões, os sensores espalhados pelo caminhão ou ônibus também coletam milhares de dados sobre cada trajeto.

As informações podem ser compiladas em relatórios para que uma empresa tenha controle total de seus veículos. São esses dados que permitem monitorar o andamento de cada viagem e identificar possíveis falhas que poderiam não ser apontadas ou até percebidas por motoristas.

Eventos realizados pela RX, como a Fenatran, estão antenados com a evolução da condução autônoma e todas as novidades do setor de transportes. Para saber mais sobre as tecnologias do futuro, clique aqui e acesse o site da Fenatran.

Veja também

Mobility Now