Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 21/09/2011 | 12h15

Bicicletas importadas também terão seus preços elevados

Medida agradou à Abraciclo, preocupada com a invasão de bikes e peças vindas de fora

Mário Curcio, AB

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Mário Curcio, AB

Desde o dia 15 deste mês, a alíquota do imposto de importação de bicicletas está mais alta. Saltou de 20% para 35%. A medida do governo, publicada no Diário Oficial da União, faz parte da revisão anual da Lista de Exceção da Tarifa Externa Comum (Letec) do Mercosul e agradou à Abraciclo, entidade que reúne fabricantes do setor de duas rodas. “O Brasil é o terceiro maior produtor de bicicletas, mas tinha uma das menores alíquotas de importação do mundo. Consideramos a medida um avanço porque as importações do mercado informal prejudicam o segmento”, afirma Moacyr Paes, diretor executivo da entidade. Segundo dados do Ministério da Indústria e Comércio, a importação de bicicletas cresceu de 49 mil unidades em 2006 para 255 mil em 2010, alta de 420%. A produção nacional de bikes, contudo, vem oscilando entre 5 milhões e 5,5 milhões de unidades desde 2001. Duas empresas deixaram de fabricá-las em Manaus. A Sundown só faz umas poucas motos e a Monark concentrou sua produção em Indaiatuba, baixando as portas na Amazônia. Para a Abraciclo, as mudanças que ocorrem na indústria deveriam gerar oportunidade de desenvolvimento para a fabricação local. A entidade e também a Suframa gostariam de ver subir o número de fábrica de componentes para bicicletas em Manaus como forma de revigorar o setor, que não tem, por exemplo, nenhum fabricante de câmbios para bicicletas.



Tags: Abraciclo, Moacyr Paes, imposto de importação de bicicletas, Letec, Mercosul.

Comentários

  • Adriano

    E muito fácil enterdermos porque sempre seremos um país de terceiro mundo: além da roubalheira dos cofres públicos, temos que conviver com este protecionismo ao produto interno, onde se vê a manutenção de empresários ganaciosos que não aprimoram seus produtos. Em contrapartida temos que ficar admirando as lindas e excelentes bicicletas fabricadas lá fora somente por fotos. Porque em vez de proteção, não cria uma lei de incentivo a produção de qualidade?

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now