Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Financeiras | 18/01/2012 | 17h03

BNDES empresta 17% menos em 2011

Instituição liberou R$ 139,7 bilhões no período

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Redação AB

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) desembolsou R$ 139,7 bilhões em 2011, o que representou queda de 17% com relação ao montante liberado em 2010. Apesar da retração, o valor está dentro do previsto para o ano, de R$ 140 bilhões, informou a instituição nesta quarta-feira, 18.

Do total emprestado pelo banco no ano passado, o setor de infraestrutura liderou com 40% de participação ou R$ 56,1 bilhões, 7% a mais sobre o repasse de 2010. Os montantes mais significativos foram para transporte rodoviário, R$ 26 bilhões, e energia elétrica, R$ 15,9 bilhões.

Para a indústria os empréstimos recuaram 19% em 2011 com relação ao ano anterior, para R$ 43,8 bilhões, uma participação de 32% do total liberado pelo banco. A maior parte foi distribuída entre os segmentos de material de transporte, R$ 8,2 bilhões, química e petroquímica, R$ 7,1 bilhões, alimentos e bebidas, R$ 6,8 bilhões e indústria mecânica, que levou R$ 4,5 bilhões.

Em 2011, os desembolsos para o Programa de Sustentação do Investimento (PSI), que tem prazo de vigência até dezembro próximo, somaram R$ 33,8 bilhões, crescimento de 33% sobre o valor liberado no ano anterior e 65% da fatia destinada à modalidade Finame.

O setor de agropecuária recebeu R$ 9,8 bilhões do BNDES em 2011, 4% menos do que em 2010, enquanto que para o setor de comércio e serviços o desembolso cresceu 8%, para R$ 29,2 bilhões.



Tags: BNDES, empréstimo, PSI, infraestrutura, indústria, agronegócio.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now