Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Autopeças | 06/03/2012 | 20h50

Honeywell aumenta exportações de turbos via mercado de reposição

Estratégia assegura produção no Brasil

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Redação AB

A estratégia de ampliar presença no mercado de reposição de países da América do Sul trouxe bons resultados à Honeywell no Brasil, que dessa forma vem aumentando as exportações de turbocompressores Garrett para motores diesel, que já representam metade das vendas para o segmento de aftermarket e cerca de 20% da produção no País. A empresa desenvolveu produtos especialmente para esse mercado e agora começa a receber encomendas também de países do Leste Europeu, África e Ásia.

O turbos Garrett desenvolvidos no Brasil para atender ao mercado sul-americano de reposição serão apresentados no congresso mundial que a Honeywell Turbo Technologies promoverá nos próximos dias 3 e 4 de abril, em Las Vegas, Estados Unidos. Será uma forma de apresentar os produtos brasileiros a representantes da marca Garrett de todo o mundo, com possibilidade de fechar novos negócios.

Ricardo Rampaso, gerente de vendas e marketing da Honeywell no Brasil, considera que a atuação no mercado sul-americano aumentou a relevância da região e agregou conhecimento para a empresa. “Somos responsáveis pela venda e assistência técnica para uma frota mesclada de modelos produzidos na região e também de marcas importadas de várias partes do mundo, assim estamos sempre atentos a novos produtos e à estratégia de serviços”, esclarece.

O executivo destaca que a exposição da estratégia adotada no mercado de reposição sul-americano no congresso global da Honeywell coincide com a marca recorde atingida pela indústria automobilística da região, com volume anual de produção superior a 5 milhões de veículos. “Esse volume torna a região um mercado de grande potencial e a sua evolução contribuirá para ampliar a importância da empresa brasileira no âmbito da matriz.”

ESTRATÉGIA “PÉ NA ESTRADA”

Em 2009, quando a crise econômica internacional causou a redução dos pedidos das montadoras, para manter o ritmo de produção o mais próximo possível do normal, a Honeywell brasileira buscou ampliar sua presença no aftermarket no mercado doméstico e em países da América do Sul. “Metemos o pé na estrada.” Assim José Rubens Vicari, diretor-geral da companhia para a América do Sul, definiu a estratégia adotada na região.

O resultado prático é que as vendas para o mercado de reposição cresceram para o nível de 40% da produção da fábrica brasileira, sendo que metade desse volume foi exportada, com faturamento superior a US$ 20 milhões já em 2010. O fornecimento direto às montadoras de veículos comerciais representa 60% dos negócios, mas este ano a estimativa é que o porcentual caia para 50% e o aftermarket consuma os outros 50%.

Com veículos diesel de várias marcas e origens rodando na América do Sul, existem muitas carências de serviços e reposição de peças na região. Com essa percepção, a Honeywell apostou em preencher algumas dessas lacunas, incluindo o desenvolvimento de produtos específicos para atender esse mercado. A estratégia deu certo e agora surgem perspectivas de abastecer com esses mesmos turbos o aftermarket da Europa, Ásia e África.

Segundo a Honeywell, a fábrica brasileira já exporta produtos para os mercados da Europa, Ásia e América do Norte, sempre por meio de subsidiárias que coordenam as vendas nessas regiões. Na América do Sul, em 2011 as vendas cresceram em todos os países onde a empresa atua, exceto na Venezuela.



Tags: Turbos, Honeywell, Garrett, mercado de reposição, aftermarket, exportações.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now