Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
GM deve demitir em massa em São José dos Campos
No dia 27 de junho os metalúrgicos pararam por duas horas a produção do setor MVA por causa da iminência de demissões (foto: divulgação)

Trabalho | 01/07/2012 | 03h04

GM deve demitir em massa em São José dos Campos

Montadora admite medidas drásticas no setor MVA

REDAÇÃO AB

A General Motors afirmou, nesta sexta-feira, dia 29, em reunião com o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (cidade do Vale do Paraíba), que reduzirá ainda mais a produção do setor MVA, onde são fabricados os modelos Corsa, Classic, Meriva e Zafira e que, neste momento, não haverá novos investimentos na fábrica. A redução da produção, segundo a GM, resultará em medidas drásticas em relação à mão de obra excedente.

Para o sindicato, está clara a intenção da montadora em realizar demissão em massa na fábrica. O MVA reúne hoje cerca de 1,5 mil trabalhadores. Desde o dia 18 de junho, o setor já vem trabalhando com um turno a menos. Uma reunião para discutir o assunto deve ocorrer em dia 23 de julho entre a montadora, o Ministério do Trabalho, a Secretaria Estadual de Trabalho, a prefeitura de São José dos Campos e o sindicato.

Segundo a entidade que reúne os trabalhadores, o diretor de assuntos Institucionais da GM, Luiz Moan, comprometeu-se a agendar a reunião com os representantes dos governos federal, estadual e municipal. A confirmação será feita na próxima semana. Diante da iminência das demissões, o Sindicato intensifica, a partir de segunda-feira, dia 2, uma campanha em defesa do emprego na GM. Será realizada uma série de atividades, inclusive com mobilizações, para chamar a atenção da sociedade e exigir que o poder público interfira e evite as demissões.

Na segunda-feira termina o Programa de Demissões Voluntárias (PDV) aberto pela GM no dia 22 de junho. A montadora afirmou para o sindicato que não pretende prolongar o PDV, mas não informou a meta pretendida nem quantos trabalhadores já aderiram ao programa. A fábrica de São José dos Campos passou por dois PDVs em junho. O primeiro ficou aberto entre os dias 5 e 15 e houve a adesão de 186 trabalhadores. No dia 27, uma manifestação em favor da manutenção dos empregos paralisou o setor MVA por duas horas.

Se o fechamento do MVA realmente ocorrer, a fábrica passará a produzir apenas a S10, os kits de exportação, motores e transmissões, além de plásticos injetados e itens estampados. Hoje a planta emprega cerca de 7,5 mil funcionários. Na reunião desta sexta-feira, o Sindicato cobrou abertura de negociação da pauta de reivindicações, que inclui a produção integral do Classic em São José dos Campos, nacionalização dos carros importados, fim das demissões, manutenção dos postos de trabalho e volta da produção de caminhões na planta.



Tags: General Motors, São José dos Campos, sindicato, metalúrgicos, Vale do Paraíba, Luiz Moan.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now