Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Conjuntura | 27/02/2013 | 15h47

Fiesp estima crescimento de até 3% para o PIB deste ano

Projeção é inferior à de Guido Mantega

AGÊNCIA BRASIL

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, estima que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2013 será de 2,5% a 3% ante o ano passado. A entidade acredita que o crescimento da economia em 2012 ficou em torno de 1%. “Esse resultado já nos frustrou e não é novidade. O que importa agora é o que irá acontecer daqui para frente”, avalia Skaf.

A estimativa do presidente da Fiesp para este ano, porém, está abaixo da previsão do ministro da Fazenda, Guido Mantega, que indicou 4% de crescimento da economia brasileira em 2013 no fim do ano passado. O ministro tem dito que o mercado estima uma expansão entre 3% e 4% e que isso representa uma aceleração significativa na comparação com o ano passado.

Segundo o boletim Focus, divulgado esta semana pelo Banco Central, a estimativa de analistas do mercado financeiro consultados pela instituição é que a economia cresça 3,1% este ano, projeção inferior à do ministro Guido Mantega.

Paulo Skaf participa da 40ª Reunião Ordinária do Pleno do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), coordenada pela presidenta Dilma Rousseff no Palácio do Planalto. O encontro tem como tema principal a discussão sobre investimentos e recomendações para sustentar e acelerar a trajetória de desenvolvimento do país, com geração de emprego e renda, expansão e diversificação da base industrial. Participam da reunião, que ocorre em comemoração aos dez anos do CDES, autoridades do governo e empresários.



Tags: Fiesp, economia, PIB, crescimento.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now