Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Conjuntura | 28/02/2013 | 12h45

Confiança do consumidor cai 0,9% em fevereiro

Perspectivas sobre inflação e desemprego contribuíram para o novo recuo

REDAÇÃO AB

A confiança do consumidor voltou a cair em fevereiro, pelo terceiro mês consecutivo, de acordo com Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC), divulgado na quinta-feira, 28, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Com 113,6 pontos, o INEC recuou 0,9% na comparação com janeiro. No acumulado desde novembro de 2012, último mês de crescimento, quando o INEC atingiu 117 pontos, a queda foi de 2,9%.

Fevereiro comprova a lenta trajetória da queda da confiança do consumidor, mas ela continua maior do que a registrada em fevereiro de 2012 (0,7% acima) e entre o segundo trimestre de 2011 e o terceiro trimestre de 2012.

O INEC aponta que o recuo foi motivado, sobretudo, pelas expectativas de inflação, que, com 104 pontos, caíram 1,7% sobre janeiro. A queda indica aumento do pessimismo sobre a evolução dos preços. Contribuíram fortemente também as perspectivas do consumidor sobre o desemprego para os próximos seis meses, que atingiram 130 pontos, decrescendo 1,1% em comparação ao mês anterior.

As avaliações sobre a situação financeira e o endividamento recuaram 0,6% e 0,4%, respectivamente, enquanto as perspectivas para os próximos seis meses sobre a evolução da renda pessoal e compras de bens de maior valor não se alteraram entre janeiro e fevereiro.

Essa edição do INEC foi realizada em parceira com o Ibope Inteligência, ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios entre os dias 15 e 18 de fevereiro.



Tags: CNI, confiança, consumidor, INEC.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now