Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Negócios | 19/04/2013 | 18h00

Caio Induscar investe R$ 30 mi em Botucatu

Quatro empresas passam a funcionar no complexo

REDAÇÃO AB

No final de 2012, a encarroçadora de ônibus Caio Induscar cogitava a ampliação de sua produção no Brasil (leia aqui). Agora é oficial. Segundo comunicado divulgado na sexta-feira, 19, a empresa informa que investirá R$ 30 milhões em sua única fábrica no País, localizada em Botucatu, no interior paulista. Atualmente, a unidade emprega quase 5 mil pessoas e gera cerca de 30 mil empregos indiretos, com a ampliação, serão criadas 200 vagas.

Quatros empresas passarão funcionar no complexo industrial. Será transferida para o local a fabricação de vidros temperados, que a partir de maio, com a capacidade de linha maior, passam a ser feitos como Tecglass. A atual célula de portas e janelas, hoje na encarroçadora, fará parte da Tecglass ainda este ano, abrindo espaço para o crescimento da fábrica da Caio Induscar. Outras duas empresa da nova planta será a CPA, que transforma o alumínio em chapas, com início de produção previsto para o primeiro trimestre de 2014, e a GR3, que distribui os produtos de alumínio processados. Na área também está alocado o centro administrativo, que reúne as equipes de recursos humanos, tecnologia da informação, manutenção, entre outros.



Tags: Caio, ônibus, Botucatu, investimento.

Comentários

  • Clóvis do Carmo

    Venho por meio deste, parabenizar os acionista, diretores , os gerente Jorge e Deomir (diretamente ligados a mais está conquista ), desejando a todo o grupo ( que faço parte) muita sorte e prosperidade. Clóvis do Carmo

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now