Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 07/05/2013 | 17h23

Anfavea mantém projeções após vendas recordes

Em sua primeira reunião à frente da entidade, Luiz Moan opta por cautela diante dos números

SUELI REIS, AB

Mesmo após o melhor primeiro quadrimestre da história e também o melhor abril em venda de veículos, o novo presidente da Anfavea, Luiz Moan, em sua primeira reunião com a imprensa à frente da entidade, preferiu manter cautela com as projeções e conservar as previsões de vendas para o ano deixadas pelo seu antecessor, Cledorvino Belini. Os números apontam que os licenciamentos totais de 2013 devem beirar as 4 milhões de unidades, entre automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus.

“Não há nenhuma previsão para novas projeções antes do fim do primeiro semestre”, avisou Moan e completou: “Vamos continuar com um bom desempenho, mas não como foi no primeiro quadrimestre, por isso estamos mantendo as projeções para o ano, com crescimento entre 3,5% e 4,5%, com volumes entre 3,93 milhões e 3,97 milhões de unidades”, disse durante a apresentação do balanço do quadrimestre na terça-feira, 7, em São Paulo.

- Veja aqui os dados da Anfavea.

O primeiro quadrimestre ao qual se refere Moan encerrou com crescimento de 8,2% sobre igual período do ano passado, para 1,16 milhões de unidades, pouco acima do volume de 975 mil unidades necessárias para cada 1/4 do ano para que as projeções se concretizem. A média diária subiu 9,5% na mesma base de comparação, apesar de um dia útil a menos que o primeiro quadrimestre de 2012: foram emplacados 14,1 mil veículos em cada um dos 82 dias úteis do período.

Nesses primeiros meses, o desempenho do setor foi impulsionado pelo segmento de veículos leves, que cresceu 8,7% na comparação anual. Já caminhões e ônibus continuam com queda, mas em escala menor, 0,9% e 2,3%, respectivamente.

O executivo lembrou que o resultado geral reflete a baixa base de comparação do ano passado. O período entre janeiro e abril de 2012 foi fraco para o setor: naquela época os emplacamentos recuaram 3,4% na comparação com o ano anterior, acendendo a luz amarela. O pedido de socorro das montadoras para o governo surtiu efeito e no mês seguinte a política de ajuda foi instalada com a redução do IPI para automóveis, que se estendeu até dezembro.

Moan disse ainda que a associação já esperava um bom resultado das vendas em abril, mas que no fim “foi surpreendente”. Os licenciamentos realizados no mês passado superaram a marca de 333,7 mil unidades, um aumento de 17,5% sobre março e alta expressiva de 29,4% sobre abril do ano passado. Ele destacou que o bom desempenho foi em parte por causa dos licenciamentos derivados de março.

Com 22 dias úteis, a média diária de abril avançou 6,9% sobre o mês anterior, para 15,1 mil veículos emplacados por dia, contra os 14,1 mil emplacamentos em cada um dos 20 dias úteis de março.

Ainda no mês passado, do total de veículos licenciados, 316,9 mil unidades foram de veículos leves, dos quais 246,3 mil automóveis, 13,9 mil caminhões e 2,7 mil chassis de ônibus. Na comparação com março, apenas ônibus registraram queda, 8,4%, enquanto automóveis e caminhões avançaram 18% e 13,7%, respectivamente. Já sobre abril de 2012, o resultado foi positivo para todos os segmentos, com índices de crescimento de 29,6% para automóveis, 25,7% para caminhões e 26,7% para ônibus.



Tags: Anfavea, Luiz Moan, projeções, vendas, mercado, emplacamentos, licenciamentos.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now