Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 05/09/2013 | 17h44

Máquinas agrícolas vivem período de alta

Plantio favorece mercado interno em agosto; produção e exportações também cresceram no mês

MÁRIO CURCIO, AB

O período de plantio favorece o desempenho do segmento de máquinas agrícolas. Em agosto foram vendidas 7.807 unidades, alta de 2,6% em relação ao mês anterior. Na comparação com julho do ano passado o crescimento foi ainda maior, de 17,5%. O acumulado do ano é de 56.551 unidades, acréscimo de 26,4% sobre o mesmo período de 2012. Os números foram divulgados na quinta-feira, 5, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

“Entre abril e outubro, o plantio eleva a venda especialmente dos tratores de rodas”, afirma o diretor da Anfavea, Milton Rego. Esse setor específico registrou 6.315 unidades em agosto, alta de 3,9% sobre o mês anterior e de 16% em relação a agosto de 2012. As colheitadeiras também têm um bom momento pelas safras obtidas este ano e pela reposição de equipamentos por outros mais potentes.

Em agosto foram vendidas 550 unidades, alta de 7,2% sobre o mês anterior e de 32,9% ante agosto de 2012. O acumulado do registra 3.093 equipamentos, crescimento de 61,4% em relação às vendas do mesmo mês do ano passado.

PRODUÇÃO

A produção de máquinas somou em agosto 9.227 unidades, resultando em queda de 3,1% ante o mês anterior. Na comparação com agosto de 2012 houve alta de 22,4%. No acumulado do ano, 67.127 máquinas foram produzidas, 18,1% a mais que no mesmo período de 2012. Há um mês, a Anfavea reviu para cima suas projeções de produção e vendas de máquinas este ano por causa do bom momento vivido pela agricultura no País (veja aqui). Até o fim do ano o Brasil deve vender no mercado interno 83 mil unidades (alta de 18,4% sobre 2012) e fabricar 95 mil unidades (crescimento de 13,5%).

MERCADO EXTERNO

Agosto foi favorável à venda de máquinas ao exterior. No mês foram exportadas 1.585 unidades, alta de 17% sobre o mês anterior e de 39% em relação ao mesmo mês de 2012. No acumulado do ano, com 9.952 equipamentos, o comércio exterior revela queda de 9,5%. Sobre a retração, Milton Rego recorda: “As fábricas que exportavam para a Argentina agora montam por lá. E o setor também tem problemas de competitividade.”

NOVO PATAMAR DO DÓLAR E EXPORTAÇÕES

Sobre a valorização da moeda americana, Milton Rego afirma: “As empresas certamente estão revendo os planos para exportar mais (...) Mas, num primeiro momento, a alta do dólar provoca um desarranjo na cadeia produtiva por causa dos componentes vindos do exterior”, diz.

O diretor da Anfavea acredita que a valorização do dólar pode ajudar a recuperar a exportação para mercados como a África, a Europa Oriental e os Estados Unidos: “Mas isso depende da estabilidade da moeda americana.” Ele esclarece que essa retomada é um processo demorado porque implica recompor a rede de revendas e itens de reposição no exterior.

Até o fim do ano devem ser exportadas 14 mil máquinas agrícolas, resultando em retração de 17,2%. Para ver a apresentação da Anfavea, clique aqui.



Tags: Máquinas agrícolas, Milton Rego, tratores de rodas, colheitadeiras, importação, exportação, produção.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

Mobility Now

ABTV

Mobility Now