Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 14/01/2014 | 18h40

Jaguar Land Rover bate recorde de vendas

Brasil apresentou o maior crescimento dentre os mercados, com alta de 30%

REDAÇÃO AB

A Jaguar Land Rover comemora recorde de vendas em 2013. A fabricante britânica de veículos de luxo encerrou o ano com pouco mais de 425 mil unidades emplacadas em todo mundo, o que representa crescimento de 19% em relação a 2012. Somente no Brasil, o grupo comercializou no ano passado 10,9 mil veículos, 30% a mais do que havia vendido no ano anterior. O bom resultado no País se deve, entre outros fatores, ao lançamento de novos veículos e à maior facilidade de compra dos mesmos, proporcionada pelos serviços financeiros da Jaguar Land Rover Brasil.

O grupo conseguiu avançar na maioria dos países: 30% na Ásia-Pacífico e na China, 21% na América do Norte, 14% no Reino Unido, 6% na Europa e 23% em mercados estrangeiros. “O Brasil cresceu acima da média global, o que reforça a posição do nosso mercado como de muita atenção e dedicação por parte da nossa matriz. Este será um ano promissor para a nossa empresa no País e esses resultados só corroboram que as estratégias estão no caminho certo”, comenta em nota Flavio Padovan, presidente da Jaguar Land Rover na América Latina.

MARCAS

Sozinha, a marca Jaguar também conseguiu bater recorde em 2013. Suas vendas totalizaram 76,6 mil unidades, volume 42% maior do que observado no ano anterior. No Brasil, com a nova estrutura de importação, a Jaguar vendeu 304 carros, um crescimento de mais de 380%.

Já a Land Rover atingiu 348,3 mil unidades em 2013, um aumento de 15% sobre 2012, devido à performance de toda a linha Range Rover, Range Rover Evoque e Range Rover Sport. No Brasil, o crescimento de 30,6% corresponde a 10,6 mil unidades, frente às mais de 8 mil comercializadas em 2012.

SERVIÇOS FINANCEIROS NO BRASIL

Lançados em julho de 2013, os serviços financeiros da Jaguar Land Rover passaram a oferecer dezenas de opções de financiamento e seguro para a compra dos veículos do grupo. A maior facilidade de pagamento fez o financiamento ser a opção preferida por 39% dos compradores (1,7 mil unidades das 4,5 mil vendidas entre agosto e dezembro de 2013). Apenas em novembro último, esse número chegou a 46% do total das unidades vendidas, atingindo o pico de financiamento desde o início das operações.

Cerca de 75% do total de financiamentos realizados pelos serviços financeiros da Jaguar Land Rover são feitos por pessoas físicas que, em média, dão uma entrada de 43% do total do montante negociado e financiam o restante em um prazo médio de 28 meses.

“As opções que oferecemos, com taxas de financiamento subsidiadas pela Jaguar Land Rover, podem ser mais atrativas para o consumidor que outras modalidades de pagamento, inclusive à vista. Mesmo que o cliente tenha o valor disponível para a compra do veículo, em muitos casos ele não precisa se descapitalizar e pode avaliar a melhor opção para a compra, o que chamamos de custo de oportunidade. O pagamento financiado evita que o cliente perca remuneração de seus investimentos”, explica Frederico Fuchs, gerente de serviços financeiros da Jaguar Land Rover América Latina e Caribe.

O Jaguar XF e o Range Rover Evoque são os modelos que lideram as vendas financiadas. Cerca de 80% do sedã de entrada da Jaguar é comercializado via serviços financeiros, enquanto mais da metade dos compradores do SUV da Land Rover optam pela compra financiada. O índice de aprovação é de 89% do total de propostas realizadas. O público que opta pelo financiamento é composto, em sua maioria, por homens (75,6%) entre 36 e 50 anos (48%).



Tags: Jaguar Land Rover, vendas, serviços financeiros.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now