Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Duas Rodas | 25/02/2014 | 18h55

Motos Indian poderão ser montadas no Brasil

Decisão está em estudo pela Polaris, que controla a marca

MÁRIO CURCIO, AB

O Brasil poderá ter mais um fabricante de motos de alta cilindrada. A Polaris estuda montar os modelos Indian no Brasil. A decisão deve ser tomada até o fim do ano. “Está em fase de estudo. A definição ocorrerá no segundo semestre”, afirma o gerente de marketing da Polaris, Paulo Brancaglion.

A montagem na Zona Franca de Manaus seria o caminho para a redução da carga tributária. O uso das instalações da Bramont está descartado, pois a empresa se estruturou para montar motocicletas Benelli e Keeway. O certo é que a Polaris tem alguns motivos para estudar bem o mercado antes de tomar essa decisão.

Um deles é que a Indian fabrica apenas um modelo, desmembrado nas versões Chief Classic, Chief Vintage e Chieftain, muito parecidas uma com a outra. O motor é sempre o mesmo bicilíndrico em V com 1.800 cc.

Essa falta de variedade obrigaria os concessionários a vender motos de outras marcas em suas lojas, o que nem sempre é bem visto pelos fabricantes e consumidores. O fator preço é outro problema, pois as Indian custam, nos Estados Unidos, entre US$ 19 mil e US$ 23 mil.

O fato de a marca ser pouco familiar aos motociclistas brasileiros com menos de 40 anos restringe ainda mais o mercado potencial.



Tags: Polaris, Indian, Zona Franca de Manaus, Keeway, Paulo Brancaglion.

Comentários

  • Marcelo Zanotto

    E as motos Victory, são do mesmo grupo e possui diversos modelos que concorrem com as Harley lá fora a um preço acessível! Não entendi porque começar somente com as Indians que devem ter até uma aceitação menor por aqui.

  • Diogo

    Certamente a fatia de consumidores do "mundo custom" irão receber o lançamento com muito entusiasmo. Hoje talvez o público mais velho, os quais cresceram com o mito "easy rider", muito mais independente e equilibrado financeiramente irá juntamente com a nova geração, de garotos empresários e trabalhadores, sedentos por liberdade, principalmente nos maiores centros urbanos, migrar para esse estilo de vida tão difundido nos países desenvolvidos. Hoje podemos tornar mais acessível esse sonho de consumo.

  • Márcio

    O Diogo tem razão, eu mesmo me enquadro no "público mais velho" que sonha com a realidade "easy rider" ao mesmo tempo que pertenço ao grupo de trabalhadores "sedentos por liberdade" e que aspira ser proprietário de uma máquina que é uma "lenda" na iminência de se tornar uma realidade e ao nosso alcance. Que venha logo as Indian para o Brasil.

  • paulo césar roriz

    Concordo com o marcelo zanotto, á Indian alem das chief vintage eles também tem as victory, e assim podem tranquilamente trabalhar o nosso mercado, tenho certeza que vai ser Susseso de vendas.

  • FERNANDO

    Os três modelos são bem diferenciados, somando a Victory, sem dúvida vai ser sucesso garantido. Quem falar ao contrário são torcedores das Harley Davodson, com certeza a Indian deve ser muito mais moto em todos os aspectos. Sem dúvidas.

  • wilson

    Já era para estar no brasil, motos lindonas, do gosto de boa parte de quem tem dinheiro e com certeza será a grande novidade.

  • Luiz

    A motocicleta Indian é tão tradicional quanto a Harley, são marcas históricas e icônicas no mundo motociclístico e a escolha depende de preferencia de cada um, entendo que a presença da marca no mercado brasileiro só ira aumentar o leque de oferta e escolha por parte do usuário.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now