Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Autopeças | 28/02/2014 | 15h30

GKN comemora 40 anos de operações no Brasil

Atende todos os fabricantes instalados no País e pretende fornecer para newcomers

REDAÇÃO AB

A GKN do Brasil, empresa do grupo multinacional britânico GKN com mais de 250 anos de história, comemora 40 anos de operações no País no próximo 4 de março. A companhia, que hoje emprega cerca de 2 mil funcionários em fábricas de Porto Alegre e Charqueadas, no Rio Grande do Sul, chegou ao Brasil em 1974 por meio de parceria com a Dana Corporation. Juntas, as duas empresas formaram a joint venture ATH Albarus. Em 2000, a GKN assumiu o controle acionário da ATH Albarus e a companhia foi renomeada GKN do Brasil Ltda.

Dentre as inovações que a GKN trouxe ao setor automotivo brasileiro, está o desenvolvimento da junta de velocidade constante (CVJ), conhecida também como junta homocinética. O primeiro automóvel a utilizar essa tecnologia foi o VW Passat em 1974. Desde então, a adoção por outros fabricantes foi rápida. A GKN diz que lidera este segmento no mercado sul-americano. Atualmente, a fabricante produz diversas variações de semieixos homocinéticos para todos fabricantes de veículos leves instalados na América do Sul, além de exportar para vários países.

“Com o crescimento da produção de automóveis e a chegada de novos fabricantes de veículos na América do Sul, a GKN está preparada para atender o mercado de semieixos homocinéticos bem como outras tecnologias de transmissão automotiva, como sistemas para veículos com tração total (AWD), soluções para eixos de transmissão (Trans Axle) e sistemas para veículos elétricos (eDrive)”, conta Jader Hilzendeger, presidente da GKN América do Sul.



Tags: GKN, junta homocinética, autopeças, Jader Hilzendeger, transmissão, sistemas, semieixos.

Comentários

  • Paulo Ely

    Certamente é uma empresa que serve de exemplo, definiu e aplicou uma estratégia de sucesso, sempre contando com uma excelente equipe

  • Nelson Yvan Hurtado Diaz

    É uma empresa muito conhecida na aérea de auto parte de automobilístico gostaria ser parte de esse grupo tão prestigiado não mundo das empresa internacional.

  • Renato Souza

    A GKN, ex-ATH Albarus tem um padrão de qualidade que várias empresas no Brasil tentaram copiar, mas nunca conseguiram. Como resultado, a GKN é sem dúvida a única que atende a todos os requisitos e exigências da indústria automobilística brasileira e com capacidade técnica de atender a qualquer solicitação mundial.

  • samuelda silva

    Boatarde,sou samuel da SiIva ; trabalho prestando serviços para GkN por uma empresa de terceiro desde 1984,na epoca levava o nome de PINÇAS GRASSI , hoje tem o nome MG Metalurgica LTDA ;fico feliz em saber da tragetoria de sussesso e comprtencia que tem levado esse nome GKN a 40 anos no mercado brasileiro.

  • FábioPereira de Moura

    Aempresa GkN está de parabéns por ter respeito aos clientes.com muita qualidade

  • FábioPereira de moura

    Qualidademuito boa.tenho um passat alemão 2004,estão com as homocineticas originais.

  • EduardoCarvalho

    ATH- como era chamada na epoca, eu com 20 anos fui contratado para trabalhar na Sulbrasileira empresa depois comprada pela Albarus. Foi super importante na minha vida profissional, pois participei do desenvolvimento das sanfonas de proteçao da junta homocinetica, ferramentas de compressao e na sequencia ferramentas de injeçao, com a nova tecnologia de recebimento de 3 Injetoras REP importadas da frança, para ser aplicada no automovel Passat. Aprendizado inesquecivel, quem viveu esta epoca sabe o filme que passa na nossa frente. Parabens a esta grande empresa, Parabens Jader e equipe. Grande abraço!

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now