Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Autopeças | 23/10/2014 | 18h27

Produção de pneus permanece estável em 2014

Setor manteve patamar com 51,9 milhões de unidades até setembro

REDAÇÃO AB

Apesar da contração do mercado de veículos em 2014, a produção de pneus das empresas associadas à Anip, entidade que representa o setor, se manteve praticamente estável de janeiro a setembro de 2014 na comparação com igual intervalo do ano passado. Foram feitos no Brasil 51,9 milhões de unidades, contando com os volumes da nova associada da organização, a Dunlop, que iniciou a operação brasileira no fim de 2013.

O resultado, no entanto, não é avaliado de forma tão positiva. “É importante comparar com o que aconteceu em 2010, quando a Continental passou a produzir no país e a fabricação nacional deu um salto de +24%. A manutenção da produção no mesmo nível de 2013 com mais um fabricante revela estagnação da indústria nacional, que precisa de iniciativas dos governos para ampliar sua competitividade”, destacou em comunicado o presidente da Anip, Alberto Mayer. Para reverter este cenário a entidade defende a redução do Imposto de Importação para insumos que não são encontrados no mercado nacional, como borracha natural.

As vendas de pneus feitas às montadoras sofreram queda de 18,5%, para 14,3 milhões. O número negativo foi compensado pelo crescimento da oferta ao mercado de reposição, que teve alta de 10,4%, para atender ao crescimento da frota. Ainda assim, a Anip alerta que a importação de componentes continua afetando a indústria local. Segundo a entidade, os produtos trazidos do exterior tiveram participação de 40% no mercado local.



Tags: pneus, Anip, pneumáticos, indústria.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now