Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 31/10/2014 | 17h31

Randon assenta pedra fundamental em Araraquara

Nova unidade fará semirreboques para cana e vagões graneleiros

REDAÇÃO AB

A Randon assentou a pedra fundamental de sua segunda unidade industrial no Estado de São Paulo na sexta-feira, 31 de outubro. A fabricante de implementos erguerá fábrica em Araraquara, a cerca de 270 quilômetros da capital paulista. A empresa fará semirreboques canavieiros e vagões ferroviários para transporte de grãos.

O projeto terá investimento de R$ 100 milhões em obras físicas e equipamentos e pode gerar até 2 mil empregos, segundo a Randon. A terraplenagem já começou. A fábrica vai ocupar área de 25 mil metros quadrados e a construção dos pavilhões terá início em um mês.

Desde 1965 a Randon produz equipamentos em São Paulo, na unidade em Guarulhos. “Atualmente com mais de 80% dos ativos e dos investimentos concentrados no Rio Grande do Sul, a Randon quer ter presença nos principais polos brasileiros de desenvolvimento”, afirma o presidente das Empresas Randon, David Abramo Randon.

O plantio de cana-de-açúcar na região de Araraquara, os acessos rodoviário e ferroviário e a disponibilidade de mão de obra também ajudaram na escolha de cidade. Araraquara também está relativamente perto (169 km) de São José do Rio Preto, onde a concorrente Facchini tem duas unidades de suas nove fábricas.



Tags: Randon, Araraquara, David Abramo Randon, Facchini.

Comentários

  • GILBERTO ORLANDI

    TRABALHEI NA RANDON DURANTE 08 ANOS NA AREA DE VENDAS DE IMPLEMENTOS RODOVIARIOS, ARARAQUARA ESTÁ DE PARABENS, A RANDON É UMA EXCELENTE EMPRESA, INVESTE MUITO EM SEUS FUNCIONÁRIOS, SEUS PRODUTOS SÃO FABRICADOS COM ALTA TECNOLOGIA.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now