Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Renault atinge participação recorde
Murguet: “Compensamos a queda do mercado com mais market share”

Mercado | 12/11/2014 | 22h30

Renault atinge participação recorde

Marca fecha 2014 com 7% e planeja chegar a 8% em 2016

PEDRO KUTNEY, AB

Texto atualizado em 13/11 às 11h50

A Renault conseguiu compensar a retração de mais de 8% do mercado brasileiro de veículos com ganho recorde de participação nos emplacamentos totais da marca este ano, que avançou 0,5 ponto porcentual em relação a 2013 e chega a quase 7% entre janeiro e outubro. “Com isso devemos ficar com volumes de vendas estáveis em relação ao ano passado, em torno de 230 mil unidades. Está dentro do plano. Já sabíamos que isso iria acontecer, compensamos a queda do mercado com mais market share”, afirma Olivier Murguet, presidente da Renault do Brasil. O plano agora é ir além e, segundo o executivo, conquistar 8% até 2016.

Este ano, contudo, ainda que o desempenho seja melhor do que a média geral de queda do mercado, a Renault não está tão bem como em 2013. Nos primeiros 10 meses de 2014, foram emplacados 187,2 mil veículos da marca, o que representa recuo de 1,32% sobre idêntico período do ano passado. Com isso, nos números acumulados de janeiro a outubro, após mais de uma década mantendo o mesmo lugar no ranking das marcas mais vendidas do País, a Renault desceu para a sexta posição e perdeu a quinta para a Hyundai. Embora a participação em 12 meses tenha crescido de 6,43% para 6,95%, a Hyundai fez melhor com expansão de quase 11% nas suas vendas, somando 190,4 mil unidades e market share de 7,06% até outubro.

A estratégia da francesa deverá continuar a mesma aplicada até agora, com a manutenção de preços mais competitivos do que a concorrência, que a partir deste ano ganha o impulso adicional de ter quase toda a linha de carros renovada. “O novo design da gama nos trouxe mais clientes”, diz Bruno Hohmann, diretor de marketing da Renault do Brasil. Nos últimos 12 meses, a maior parte da família da marca no País ganhou novo design, mais identificado com o visual mundial da Renault.

“Após o lançamento da nova geração, o Logan dobrou o volume de vendas (desde outubro de 2013) e o Sandero (lançado em agosto) figura entre os 10 mais vendidos”, conta Hohmann. Ele acrescenta ainda que o Master lidera atualmente o segmento de furgões grandes e os emplacamentos do Duster (ainda não renovado) avançaram 9% este ano. O sedã médio Fluence, que recebeu novo visual e ganhou versões mais equipadas (leia aqui), chega este mês às concessionárias para reforçar o time. Em 2015 será a vez de o Duster passar por renovação, ainda no primeiro semestre, e a versão picape chega na segunda metade do ano.

Também crescem as versões com maior valor agregado. Segundo Hohmann, os recém-lançados Sandero e Logan com câmbio automatizado (com acionamento elétrico, fornecido pela ZF), que custam R$ 2,4 mil a mais, já representam 10% das vendas dos dois modelos.

A rede de concessionárias continua a crescer rápido. Foram 100 novas lojas abertas nos últimos três anos, somando agora 294 pontos de venda.



Tags: Renault, mercado, participação, recorde.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now