Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Negócios | 11/12/2014 | 19h36

Habib abre uma loja JAC após 20 meses

Presidente do Grupo SHC aguarda definições para 2015 e 2016

MÁRIO CURCIO, AB

Ele zanza de um lado para outro e confere as instalações enquanto conversa sem parar por um pequeno aparelho com Bluetooth encaixado numa das orelhas, aparentemente resolvendo pepinos. Foi assim que o presidente da JAC Motors, Sérgio Habib, inaugurou uma revenda da marca em São Paulo, após longo intervalo de 20 meses sem nenhuma expansão da rede - muito pelo contrário, alguns pontos foram fechados.

A rede atual de concessionárias da JAC espelha as dificuldades que a marca vem enfrentando no mercado brasileiro. De janeiro a novembro de 2014 a marca teve 7,8 mil unidades emplacadas, 48% a menos do que conseguiu no mesmo período do ano passado. Como resultado, a rede encolheu e tem hoje cerca de 35 unidades, metade do que alcançou em seu ápice, em 2011. “Começaremos a nomear novos concessionários no fim de 2015, seis meses antes do início da produção do carro nacional em Camaçari (BA). Antes disso não tem como”, lamenta Habib.

O empresário torce por dias melhores. Em breve deve definir a construtora responsável por erguer a fábrica na Bahia - que quando foi anunciada tinha previsão de entrar em operação este ano. Para o início de 2015 o empresário diz que receberá a nova habilitação no Inovar-Auto como futuro fabricante. O primeiro carro que sairá da JAC de Camaçari será um hatch.

O porte do carro estaria mais próximo de um Renault Duster que de um Volkswagen Gol. Habib admite a possibilidade de uma versão menos “completona” que as habituais: “Teremos uma opção de entrada, eventualmente sem ar-condicionado. É algo necessário para atender frotistas”, diz o presidente da JAC Motors, que acredita em um 2015 com vendas semelhantes às deste ano.

A nova concessionária fica no número 201 da Avenida Braz Leme, Zona Norte da capital paulista. Já está operando e tem 300 metros quadrados de showroom. A loja pertence ao Grupo SHC e junta-se a outras cinco da marca em São Paulo. “Esperamos que a Braz Leme traga um volume de vendas 20% maior na capital paulista”, prevê o diretor regional de vendas da JAC Motors, Nicolas Habib.

A área de pós-venda está em reforma e deve começar a operar em fevereiro de 2015, com 12 boxes de serviços e previsão de atendimento de 400 veículos mensais.

JAC
Nova JAC da Braz Leme pode aumentar em 20% as vendas da marca na cidade de São Paulo (fotos: Mário Curcio)



Tags: JAC, Sérgio Habib, fábrica, Camaçari.

Comentários

  • Matheus Ulisses

    Quando a JAC chegou por aqui, veio cheio de pompa com carros "completos" por preço atraente e marketing pesado tentando convencer o povão que seus carros eram melhores que os nacionais e a tal garantia de 6 anos. O tempo passou, os concorrentes se mexeram, veio o Inovar-Auto... enfim, o mercado se transformou. O que de novo e grandioso a JAC realmente trouxe? Nada! Hoje uma marca pouco expressiva. Estou ansioso pra ver como a Chery se saíra quando começar a vender os modelos "Made in Brasil".

  • Rafael

    Como um Presidente coloca uma pessoa sem qualificação alguma com o cargo de Gerente que passa informações erradas e uma propaganda enganosa ? Somente fazendo Reclame aqui e indo ao procon mesmo..

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now