Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Comerciais | 22/04/2015 | 16h41

Caminhões Scania reduzem custos em mineradora

Riuma Mineração contabiliza economia de 50% em combustível na frota interna

REDAÇÃO AB

Após adquirir 36 caminhões Scania, a empresa paulista Riuma Mineração contabiliza os ganhos de produtividade com a nova frota, comprada a partir de 2012, quando iniciou contatos com a montadora. Foram adquiridos 20 caminhões P 310 8x4 para compor a frota externa, equipados com caçamba para o transporte de brita até os clientes; oito modelos G 440 8x4 para a frota interna, com caçamba para transporte de minério até o britador e oito P 310 8x4 do tipo betoneira.

“Com os caminhões fora de estrada da Scania já chegamos a uma economia de 70% no custo do transporte e a uma redução no gasto de combustível de 50% na frota interna e de 16% na externa”, afirma Carlos Barbosa, engenheiro técnico da Riuma Mineração. “Com a frota antiga, que operou por 10 anos, transportávamos 7,5 toneladas de minério para cada litro de diesel: agora, com os caminhões Scania, este volume aumentou para 14 toneladas por litro, ou seja, quase o dobro”, acrescenta.

O executivo conta que em 2012 iniciou pesquisas e testes a fim de renovar a frota com o objetivo de aumentar a produtividade nas operações dentro e fora da mineradora. No caso do modelo G 440, escolhido para a frota interna, a Scania dispôs de um modelo para demonstração. “Acompanhados pelas equipes de pré-venda da Scania e da Codema (concessionária), constatamos que o implemento a ser usado nas operações de lavra precisava de adaptações para atender a características especificas, como ter a largura da caçamba alterada, uma vez que a medida era muito próxima da largura da concha da escavadeira”, diz Barbosa.

Segundo ele, o operador demorava para alinhar escavadeira e caçamba a fim de despejar o material no caminhão. Após a personalização do implemento – com aumento de 10 centímetros de largura – a operação ganhou tempo e produtividade: de sete minutos, o carregamento da caçamba passou a apenas três minutos.

“Estamos muito satisfeitos por nossos caminhões estarem aumentando a produtividade da Riuma. Quando apresentamos o P 310 8X4 com redução nos cubos, que pode tracionar até 100 toneladas, a Riuma foi o primeiro cliente a adquirir o modelo, lançado em 2013”, conta Celso Mendonça, gerente de pré-vendas da Scania no Brasil. “Fomos conhecer a operação e depois de entender as necessidades concluímos que o caminhão deveria ser produtivo dentro da mina e nas entregas de material pelo Rodoanel, em São Paulo. Ou seja, um veículo versátil, que aliasse torque e potência.”

Segundo a Scania, a mineradora Riuma também foi um dos primeiros clientes do segmento a utilizar o Scania Driver Support Off-Road no treinamento e na reciclagem dos motoristas. A tecnologia funciona como um “professor” em tempo real no painel, que orienta o motorista com dicas e notas para melhorar os aspectos da direção. Para o engenheiro da Riuma, a ferramenta permite avaliar diariamente o trabalho do operador, além de ajudar no acompanhamento da operação e da manutenção.

“O Full Potential, oferecido pela Codema, é outra ferramenta importante nesse processo: seus relatórios mensais trazem informações importantes para a análise da performance da frota e tem sido um dos segredos para sua maior produtividade e rentabilidade”, completa Mendonça.

Além disso, para agilizar a manutenção e reduzir os custos da Riuma, a Codema, concessionária responsável pelas vendas dos caminhões, instalou um box de serviço dentro da empresa com um mecânico em tempo integral. A empresa verificou ganho de tempo na oficina e no estoque, que ficou mais enxuto e funciona de acordo com a demanda de peças providas das revisões.



Tags: Scania, caminhões, frota, custo.

Comentários

  • Cláudio Lamounier

    Qual marca e tipo de caminhões básculas a Riuma, utilizava antes? E a idade desta frota, era de 10 anos? O que eu acho estranho é o consumo de combustível, pois ter ganho de 50%, eu jamais ouvi alguém dizer. Fiquei muito interessado, apesar de ter alguma coisa estranha neste processo. Só se a frota anterior, era totalmente fora de qualquer adequação.

  • Marcio Santos

    Logico que os valores demonstrados consideram uma base de dados mas 70, 50% de melhoria em qualquer base nos dias de hoje são invejáveis!!! Quando conseguimos 3% já comemoramos, imagina!!! Qual será a distancia que um litro de Diesel transporta as 7,5 t de minério?

  • Alan Fernandes

    Nesse caso ficou facíl essa "economia",os veiculos usados antes eram os bons e velhos traçados da Mercedes MB2638 com caçãmbas de 14 mts cúbicos,agora são os Scanias 8x4 com basculantes de pelo menos 18 mts cúbicos e o consumo deve ser praticamente o mesmo do mercedes de 380 cv so que carregando pelo menos 4 mts cúbicos a mais por viagem que no final das contas se um MB fizer 10 viagens levara 140 mts cúbicos e o Scania 180 mts,praticamente mais 3 viagens do MB.

  • genessiarmando

    Fiqueiinteressado no p310 8x4, mas, ficou uma duvida, este equipamento pode ser usado no transporte rodoviario de carga ou só em atividade fora de estrada tal como mineracão? Me ajuda ai.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now