Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Legislação | 04/05/2015 | 11h16

Governo prorroga direito antidumping para pneus comerciais

Medida atinge componentes radiais chineses para caminhões e ônibus

REDAÇÃO AB COM AGÊNCIA BRASIL

Reportagem atualizada às 17h25

O governo brasileiro decidiu prorrogar, por até cinco anos, a aplicação do direito antidumping definitivo às importações brasileiras de pneus radiais, com aros de 20, 22 e 22,5 polegadas, para uso em ônibus e caminhões e originários da China, a ser recolhido sob a forma de alíquotas em dólares por quilograma.

A medida aprovada pela Câmara Brasileira de Comércio Exterior (Camex) foi publicada no dia 4 de maio no Diário Oficial da União. O procedimento antidumping é utilizado quando um país comprova que o exportador fixa preços muito abaixo dos valores de mercado da nação importadora para eliminar a concorrência.

“O dumping é mortal num momento de queda de vendas como este”, afirma Alberto Mayer, presidente da Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip). A entidade pediu ao governo a prorrogação da aplicação do direito antidumping. De acordo com números da associação, a venda geral de pneus de carga - exportações, mercado de reposição e montadoras - recuou 17,6% (veja aqui).

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) considera prática de dumping quando uma empresa exporta para o Brasil um produto a preço inferior àquele que pratica para o produto similar nas vendas para o próprio mercado. Desta forma, a diferença de preços é considerada prática desleal de comércio.



Tags: Governo, pneus, antidumping, Camex, MDIC.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now