Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Internacional | 30/11/2020 | 16h50

China aprova e VW compra 50% da JAC

Montadora alemã também aumenta sua participação em joint venture

REDAÇÃO AB

O governo chinês aprovou a compra de 50% da JAC (Jianghuai Automobile) pela VW, cuja assinatura do acordo foi feita em maio. Com o negócio, além da montadora alemã controlar metade da companhia, também eleva sua participação na joint venture VW-JAC, de 50% para 75%, enquanto sua parceira fica com os 25% restantes.

O negócio representa uma mudança emblemática na indústria automotiva do maior mercado do mundo, uma vez que antes da mudança da legislação, a China não permitia o controle de empresas/marcas locais por empresas internacionais.

A transação marca um importante avanço para a estratégia de eletrificação do Grupo VW. Além da ampliação da produção de carros elétricos, a empresa terá maior autonomia em projetos de novos produtos para o mercado chinês. A Volkswagen também passa a ser parceira da NIO, marca de carros elétricos que pertence à JAC e que lançou a primeira picape elétrica do mundo. Na última semana, a NIO se tornou a quarta maior fabricante de veículos do mundo em valor, ocupando o posto que era da GM.

Entre as metas da nova fusão, a companhia planeja produzir entre 350 mil e 400 mil veículos por ano até 2029.

Antes do novo acordo, a VW e a JAC já tinham uma parceria estabelecida na China com a marca SOL, focada em carros elétricos: o primeiro produto dessa parceria é o SUV elétrico E20X, lançado no ano passado, versão chinesa no modelo da JAC iEV40 vendido no Brasil. Agora, a meta é lançar outros 15 modelos até 2025, muitos com novos componentes VW.



Tags: VW, Volkswagen, JAC, joint venture, China.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now