Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Novembro é o melhor mês do ano, vendas voltam ao nível de antes da pandemia

Mercado | 01/12/2020 | 20h00

Novembro é o melhor mês do ano, vendas voltam ao nível de antes da pandemia

Foram emplacados 214 mil veículo leves, mas queda em 2020 ainda é grande

PEDRO KUTNEY, AB (COM DADOS DA AUTOINFORME)

As vendas de veículos leves ganharam embalo e novembro foi o melhor mês do ano até agora, superando até mesmo o início de 2020, no período pré-pandemia. Segundo números obtidos pela Autoinforme, foram licenciados 214 mil automóveis e utilitários. Com isso, o mercado voltou a girar em nível parecido com o registrado antes da crise provocada pela Covid-19 – o resultado mensal já é maior do que o observado em quase todos os meses de 2016 e 2017 e metade de 2018, mas ainda está bastante abaixo do que os nove últimos meses de 2019.

Mesmo com um dia útil a menos do que o mês anterior (21 contra 20, sem levar em conta o feriado da Consciência Negra no dia 20 que foi celebrado apenas em parte das cidades brasileiras), o volume mensal de vendas em novembro ficou 4,3% acima de outubro (205.238), mas ainda representa queda de 7,3% na comparação com o mesmo mês do ano passado (230.922).

A média diária de emplacamentos também foi a melhor de 2020, voltou a superar o patamar de 10 mil unidades pela primeira vez após nove meses, com 10.702 veículos leves novos licenciados por dia, em alta de 9,6% sobre a média de outubro e praticamente igual aos 10.701 licenciamentos/dia de fevereiro passado.



Apesar da forte retomada que vem sendo observada mês a mês desde maio, o balanço anual ainda é de forte retração: com o resultado de novembro, o acumulado de 11 meses de 2020 soma 1,72 milhão de emplacamentos, em queda de 28,6% sobre o mesmo período de 2019. Com isso, a venda anual total de veículos leves deverá mesmo ficar abaixo de 2 milhões de unidades.

Mesmo que dezembro seja o melhor mês do ano – como é amplamente esperado –, é improvável que sejam vendidos os 280 mil carros que faltam para superar a barreira psicológica dos 2 milhões. Na melhor das hipóteses, analistas estimam que este mês somará algo em torno de 230 mil emplacamentos, fazendo o ano fechar com 1,95 milhão de unidades vendidas, no máximo, o que resultará em um tombo de quase 27% – um pouco melhor do que a projeção da Anfavea, a associação dos fabricantes, de 1,83 milhão e retração de 31%.



Tags: Mercado, vendas, veículos leves, emplacamentos, balanço, resultado, Autoinforme, pandemia, coronavírus, Covid-19.

Comentários

  • NatanJoel

    Quebom que estamos vivenciando uma retomada. É positivo para manter e gerar empregos, dar oxigênio à economia e dar esperança à população. Só é meio negativo demais falar em "apesar de crescer no mês, terá derrubada no ano", quando isso é óbvio. O mundo inteiro está experimentando um resultado final abaixo do esperado, logicamente pelo impacto da pandemia. É bom ressaltar que "apesar da pandemia, a retração é menor do que a projetada inicialmente".

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now