Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Venda de caminhões cai 12,3% em 2020, Fenabrave prevê alta de 21,7% em 2021

Mercado | 05/01/2021 | 18h00

Venda de caminhões cai 12,3% em 2020, Fenabrave prevê alta de 21,7% em 2021

Emplacamentos de comerciais de carga somaram 89,2 mil unidades

PEDRO KUTNEY, AB

O fechamento dos emplacamentos em 2020 comprova que o segmento de caminhões, aquecido pela expansão do agronegócio e outros setores da economia em forte recuperação, foi o que menos sofreu os efeitos da crise causada pela pandemia de coronavírus. No total de 12 meses foram emplacados 89.207 veículos pesados de carga no País, volume maior do que o registrado nos anos de 2015 a 2018, mas em queda de 12,3% sobre 2019 – porcentual que corresponde a menos da metade da retração média do mercado de 26%. O resultado também superou a projeção da Fenabrave (associação dos distribuidores autorizados) revisada em outubro, que estimava queda anual de 15% (86,6 mil).

Dezembro foi também o melhor mês do ano para as vendas de caminhões, com 9.639 unidades emplacadas, o que representou alta de 6,8% sobre novembro. O número superou o desempenho registrado antes dos efeitos da pandemia e até mesmo dezembro de 2019 em crescimento expressivo de 15,7%.

Os números consolidados do ano passado com base nos dados do Renavam foram divulgados na terça-feira, 5, pela Fenabrave, que também apresentou suas projeções para 2021, com a estimativa que a venda de caminhões este ano deverá crescer 21,7% ante 2020, totalizando 108,5 mil unidades. Entre todos os segmentos de veículos motorizados, este é o maior porcentual estimado pela entidade.



Para Alarico Assumpção Jr., presidente da Fenabrave, o mercado de caminhões em 2021 deverá seguir aquecido pelos mesmo fatores que salvaram as vendas do segmento em 2020, e que poderiam ter sido ainda melhores se não fosse a falta de produtos para pronta-entrega, com encomendas que se estendem para além de abril próximo.

“Os fabricantes de caminhões tiveram muita dificuldade para atender à demanda, por conta da retração da produção provocada pela pandemia na indústria. A boa oferta de crédito e a melhora dos preços das commodities são fatores positivos, que impulsionaram e continuam mantendo a procura aquecida”, comenta Alarico Assumpção Jr.





- Faça aqui o download dos dados da Fenabrave
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Fenabrave, Renavam, mercado 2020, venda, emplacamentos, veículos pesados, caminhões, projeção 2021, previsão 2021, pandemia, coronavírus, Covid-19.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now