Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Vendas globais da PSA recuam 28% com crise pandêmica

Mercado | 14/01/2021 | 20h20

Vendas globais da PSA recuam 28% com crise pandêmica

Grupo registra quedas acentuadas na China, Europa e América Latina

REDAÇÃO AB

As vendas do Grupo PSA recuaram 28% em 2020 com relação ao ano anterior, como reflexo do forte impacto da crise pandêmica nos negócios da companhia, que reúne as marcas Peugeot, Citroën, DS, Opel e Vauxhall. Juntas, elas emplacaram pouco mais de 2,5 milhões de veículos em todo o mundo contra os 3,5 milhões de unidades registradas no ano anterior.

Em seu balanço comercial de 2020, a companhia destacou o esforço das equipes de vendas para reforçar o atendimento online, principalmente na Europa, decorrente das limitações impostas pela quarentena. Segundo a PSA, suas marcas alcançaram uma média de 4 mil veículos/mês vendidos via e-commerce no segundo semestre do ano passado. A companhia fechou o ano com 40 mil unidades negociadas por canais digitais. A meta, determina a PSA, é atingir 100 mil vendas digitais na Europa em 2021.

“Em 2020, um ano marcado pela crise da Covid-19, nossas equipes em todo o mundo mostraram seu espírito combativo e continuaram a oferecer modelos limpos, seguros e acessíveis para nossos clientes. Estar em conformidade em relação às metas europeias de CO2 desde o primeiro dia está na base de nosso compromisso ético. Antes de começar a nova jornada com a Stellantis, gostaria de parabenizar todas as equipes por essas conquistas”, afirmou Carlos Tavares, presidente mundial do Groupe PSA.

O executivo se referiu ao avanço da linha de veículos híbridos plug-in ou totalmente elétricos. Juntas, as empresas fecharam 2020 com 17 modelos eletrificados e a expectativa é lançar mais seis até o fim deste ano.

PSA TEM QUEDA DAS VENDAS NOS PRINCIPAIS MERCADOS


A PSA foi fortemente impactada pela crise do coronavírus em todos os seus principais mercados. Na Europa e América Latina o grupo registrou queda de quase 30% em ambos os locais, mas foi na China que a companhia viu seu pior índice de vendas do ano, encerrando 2020 com retração de quase 60%, com apenas 45,9 mil unidades.

Na região que compreende Índia e Ásia Pacífico, as vendas diminuíram 6,6%. Contudo, o grupo contabilizou crescimento em áreas como Oriente Médio e África, cuja alta foi de 20%, somando 197,1 mil emplacamentos, além da alta de 13,7% vista na Eurásia, com 17,7 mil veículos.

Na América Latina, as marcas do Grupo PSA venderam 95,3 mil veículos no ano passado, volume 29,7% abaixo do registrado em 2019. Todas as marcas registraram vendas menores na região Peugeot (-23,4% / 63,2 mkil), Citroën (-40,3% / 30,5 mil), DS (-40,8% / 488 unidades) e Opel Vauxhall (-3,5% / 1.056 unidades).

A Europa, que concentra o maior volume de vendas do Grupo PSA em todo o mundo, fechou o ano em queda de 29,7% - por lá, os licenciamentos ficaram em 2,1 milhões.



Tags: Vendas globais, PSA, Peugeot, Citroën, Opel, Vauxhall, DS, Carlos Tavares, crise, pandemia.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now