Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Venda de motocicletas inicia o ano com retração de 6,4%
Vendas da Honda, líder de mercado, recuaram 8,9% em janeiro. Já a Yamaha cresceu 9,8% no período

Mercado | 02/02/2021 | 13h30

Venda de motocicletas inicia o ano com retração de 6,4%

Paralisação de produção em Manaus e baixos estoques explicam recuo; média diária ficou em 4,3 mil emplacamentos

MÁRIO CURCIO, PARA AB

A venda de motos em janeiro somou 85,8 mil unidades, registrando queda de 6,4% na comparação com o mesmo mês de 2020. O confronto com dezembro indica queda ainda maior, de 13,1%. Os dados se referem aos emplacamentos no período e foram divulgados na terça-feira, 2, pela Fenabrave, entidade que reúne as associações de concessionários.





A média diária de licenciamentos no mês ficou em aceitáveis 4,3 mil unidades, número que se situa entre as médias de janeiro de 2020 (4,2 mil) e de dezembro recente (4,5 mil).

“Janeiro foi impactado pela paralisação da produção das unidades fabris localizadas em Manaus (AM) por cerca de dez dias, além do problema gerado pela falta de peças e componentes, que já se estende pelos últimos meses”, afirma o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.



O dirigente também informa que os estoques nas concessionárias têm estado extremamente baixos. Para alguns modelos a espera chegaria a 60 dias. “A demanda segue aquecida, fomentada pela consolidação da moto como veículo de transporte pessoal e de carga, dado o incremento das vendas do e-commerce, além da boa oferta de crédito pelas instituições financeiras, que estão aprovando 45% das propostas apresentadas”, garante Assumpção Júnior.

O ano de 2020 terminou com 915,5 mil motocicletas licenciadas e queda de 15% ante 2019 (veja aqui). Para 2021 os concessionários esperam crescimento de 17,6%, o que resultará em pouco menos de 1,1 milhão de unidades licenciadas (leia aqui).

YAMAHA CRESCE QUASE 10%; HARLEY RECUA 63%


Neste início de ano, a vice-líder de mercado, Yamaha, emplacou 15,5 mil unidades e cresceu 9,8% na comparação interanual. Nestes 12 meses sua participação de mercado cresceu 2,66 pontos porcentuais, para 18,04%. A chegada de um novo scooter de 250 cc no ano passado e a renovação do NMax 160 ajudam a explicar o bom momento da fabricante. A líder Honda anotou em janeiro 65,5 mil motos entregues, recuando 8,9% ante janeiro de 2020.

Chama a atenção a expressiva queda nas vendas da Harley-Davidson. Apenas 151 motos da marca foram licenciadas no mês, ante 409 em janeiro do ano passado. A retração foi de 63,1%. As vendas da BMW também recuaram em janeiro, mas apenas 8,3%, para 732 unidades.



- Faça aqui o download dos dados de emplacamentos de veículos da Fenabrave
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Motos, motocicletas, emplacamentos, licenciamentos, Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, Honda, Yamaha, Harley-Davidson, BMW.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now