Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Cummins registra queda de 16% no faturamento em 2020

Balanço | 08/02/2021 | 20h25

Cummins registra queda de 16% no faturamento em 2020

Vendas caíram em todas as principais regiões, exceto na China, graças à alta demanda por caminhões e equipamentos de construção

REDAÇÃO AB

A fabricante de motores Cummins registrou queda de 16% no faturamento em 2020 - no período as receitas foram de US$ 19,8 bilhões, contra US$ 23,6 bilhões em 2019. As vendas na América do Norte caíram 21% e nos mercados internacionais reduziram 7%. Todas as principais regiões apresentaram queda nas vendas, exceto a China, onde a demanda por caminhões e equipamentos de construção atingiu patamares recordes. O lucro líquido apurado no ano foi de US$ 1,8 bilhão, em retração de 25% sobre os US$ 2,4 bilhões em 2019.





Com base na previsão atual, a Cummins projeta aumento nas receitas para o ano de 2021 entre 8% e 12% e o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) na faixa de 15% e 15,5%. Neste ano, a companhia espera que as vendas aumentem em todas as regiões e principais mercados, exceto a China, onde prevê que a demanda seja moderada após um ano recorde em 2020.

“Os indicadores atuais apontam para a melhoria da demanda em várias regiões e mercados importantes em 2021. No entanto, uma incerteza significativa permanece, exigindo um foco forte e contínuo na gestão de custos e fluxo de caixa, à medida que nossos mercados continuam a se recuperar em todo o mundo. Ainda estamos operando sob uma pandemia com medidas extremas de segurança em vigor e nossos fornecedores e clientes estão fazendo o mesmo. Isso apresenta desafios para as cadeias de suprimentos globais ao mesmo tempo em que nossa indústria responde à crescente demanda em vários mercados finais”, afirma Tom Linebarger, presidente e CEO da Cummins.

QUARTO TRIMESTRE ACENA PARA MELHORIA DO CENÁRIO



Nos três últimos meses de 2020 a Cummins apurou receitas totais de US$ 5,8 bilhões, faturamento 5% maior que no mesmo período de 2019. As vendas na América do Norte ficaram estáveis, enquanto as receitas internacionais aumentaram 12%, impulsionadas por China e Índia.

O EBITDA no quarto trimestre foi de US$ 837 milhões (crescimento de 14,4% das vendas), em comparação com os US$ 682 milhões (12,2% das vendas) registrados no mesmo trimestre de 2019.



Tags: Cummins, motores, resultados, vendas, EBITDA, China.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now