Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Carreira | 09/02/2021 | 19h06

Para a Jost, a pandemia acelerou transformação cultural

Companhia é um dos destaques da lista Melhores Empresas para Trabalhar do Setor Automotivo

REDAÇÃO AB



Em meio a tantos desafios, a pandemia trouxe também algumas oportunidades. Uma delas foi a possibilidade de acelerar a transformação cultural e criar uma dinâmica de autonomia dos colaboradores de algumas empresas. Esta é a visão de Alessandro Barbosa, diretor da Jost Brasil.



- Clique aqui para ver a cobertura completa das Melhores Empresas para Trabalhar do Setor Automotivo



A fabricante de componentes, parte das Empresas Randon, foi uma das organizações reconhecidas no destaque automotivo do ranking Melhores Empresas para Trabalhar – Indústria, uma iniciativa inédita, divulgada na terça-feira, 9, pelo Great Place To Work (GPTW) em parceria com Automotive Business.

Na entrevista a seguir, Barbosa fala sobre a conquista e destaca os pilares que considera relevantes no desenvolvimento de uma cultura interna de confiança, alto desempenho e inovação.

Quais aspectos da cultura interna a Jost entende que mais contribuíram para a companhia estar entre as melhores empresas para trabalhar? Quais são as práticas-chave para a empresa?



Alessandro Barbosa, diretor da Jost Brasil - A Jost Brasil tem como princípios fundamentais de valorização e respeito, pautados pela confiança, credibilidade e justiça. Entendemos que as práticas que desenvolvemos, promovendo a valorização humana, o aperfeiçoamento constante dos profissionais, a saúde integral e a sinergia entre as áreas, de um modo geral, contribuem na manutenção do bom clima para todos, no bem-estar das pessoas e nos resultados do negócio.

Algumas práticas que entendemos fundamentais são os nossos eventos de planejamento estratégico, os Encontros de Clima, o Café com a Gestão e os amplos programas de desenvolvimento de pessoas. Diante das medidas de distanciamento social da pandemia, adaptamos rapidamente nossas formas de trabalho, priorizando a saúde e a segurança de todos. Adaptamos as práticas de reuniões mensais com acesso de todos os funcionários, como a que chamamos de Via de Mão Dupla, por exemplo.

Existe a percepção de que uma cultura interna robusta, com gestão de pessoas adequada, acelera a inovação. Como é esta vivência na Jost? Vocês detectam esta correlação?



Sem dúvida, a inovação está em nossa estratégia, presente na cultura da organização como um imperativo. Acreditamos que pela sinergia entre as áreas e uma atuação multidisciplinar, as trocas de ideias são ampliadas e as possibilidades de inovação em processos e produtos nos permitem alcançar melhores resultados.

Nesse sentido, desenvolvemos algumas práticas que estimulam o aprendizado contínuo, exercitando a possibilidade de errar para aprender. Podemos citar como exemplos um projeto que chamamos de Oficinas de Ideias. Outra ação é o projeto Push and Pull, em que aplicamos estratégias na área comercial como forma de aproximação com o cliente final, entendendo demandas e necessidades de inovação dos produtos.

Nossa área de Excelência Operacional promove também a realização de práticas que utilizam as metodologias lean e ágil, com foco em melhoria contínua nos processos e estamos evoluindo no desenvolvimento do projeto MIC – Manufatura Integrada, para a transformação da Indústria 4.0.

Como a Jost superou os desafios da gestão de pessoas em um ano tão peculiar quanto 2020? Quais foram as principais ações?



Em consonância com as medidas adotadas por todo conjunto das Empresas Randon, priorizamos a atenção nas medidas de saúde e segurança de todos. As medidas adotadas visaram garantir o distanciamento recomendado, com reforço permanente nos controles sanitários necessários, além de ações para manutenção dos empregos, e da garantia na produtividade e qualidade e comprometimento com as entregas das demandas dos clientes.

Providenciamos recursos de trabalho para as equipes que foram para o home office, adaptamos práticas de comunicação, realizamos capacitações para a gestão diante da nova forma de trabalho, acompanhamos a mensuração do clima com estas equipes através de pesquisa específica para o home office, promovemos palestras online com os temas de saúde mental e emocional, técnicas de ergonomia, entre outras iniciativas. Internamente com as equipes que permaneceram de forma presencial, aplicamos diversos protocolos de segurança visando à prevenção à Covid-19, e passamos a fazer uso de mais recursos tecnológicos para disseminar informações de conscientização.

O cenário do contexto da pandemia, que ainda está presente no nosso dia a dia, possibilitou disseminar novas capacitações para uma postura de trabalho com maior autonomia e responsabilidade, com o uso de metodologias lean e ágil, além da introdução de uma jornada de transformação cultural que potencializa a diversidade.



A pandemia acelerou uma série de mudanças na forma como as pessoas conduzem suas vidas profissionais. Diante disso, como a Jost está trabalhando para construir o futuro do trabalho? Qual é a visão para a gestão de pessoas e da cultura interna nos próximos anos?



Temos um road map de transformação conectado ao nosso propósito, que perpassa por desafios globais. As estratégias estão focadas nas novas formas de trabalho, em necessidades de novas formatos de reconhecimento, em programas de desenvolvimento e valorização das pessoas. Programas de inovação, empreendedorismo e a alfabetização digital também estão contemplados.

Os desafios de atração e retenção de profissionais, bem como o desenvolvimento das lideranças para a gestão de pessoas, a maximização do potencial humano, em suas diversas gerações, o fomento a diversidade e a inclusão e os recursos disponíveis são pontos focais nos desafios do futuro do trabalho, assim como a sustentabilidade.



Já percebemos que algumas possibilidades antes remotas, hoje são factíveis, como por exemplo, a ampliação dos níveis de capacitação e desenvolvimento, por meio da disponibilização das plataformas digitais. É possível realizar uma formação em Harvard, por exemplo, estando em sua casa. Isso amplia as possiblidades de desenvolvimento e acelera a inovação, levando a maior rentabilidade do negócio. Nas Empresas Randon, já utilizávamos uma plataforma digital de desenvolvimento, processo que ganhou ainda mais força diante do contexto da pandemia.



Tags: GPTW, Jost, Empresas Randon, Melhores Para Trabalhar, indústria, setor automotivo.

Comentários

  • MarioFurtado

    -Excelente exemplo de como uma liderança inovadora consegue melhorar ainda mais uma empresa já de destaque. Parabéns Alessandro e toda equipe Jost!

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now