Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Produção de motos em Manaus cai pela metade com nova onda de Covid-19

Indústria | 10/02/2021 | 16h32

Produção de motos em Manaus cai pela metade com nova onda de Covid-19

Honda parou duas vezes no mês e outras fábricas reduziram ritmo; consorciados ainda vão amargar espera

MÁRIO CURCIO, PARA AB

A produção de motos em Manaus (AM) caiu quase pela metade em janeiro. Foram 53,6 mil unidades, contra 100,3 mil fabricadas no mesmo mês do ano passado. Na comparação com dezembro, a queda foi de 27%. O principal motivo foi a paralisação da fábrica da Honda em dois momentos diferentes em janeiro. A empresa responde sozinha por cerca de 80% da produção de motos no País.





Outras fábricas de motos também foram afetadas neste início de ano. As informações são da Abraciclo, entidade que reúne as indústrias de motos e bicicletas instaladas em Manaus. O motivo da queda foi o aumento do número de casos de Covid-19 no começo do ano, que levou o governo do Amazonas a impor restrições à circulação e instituir o toque de recolher.

“Essas restrições levaram muitas fabricantes a reduzir suas jornadas e trabalhar em um único turno. Além disso, tivemos paralisações temporárias em algumas empresas pela falta de insumos”, afirma o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.



Como consequência, o executivo informa que a indústria ainda levará algum tempo para reduzir a fila de espera de cerca de 150 mil motos, a maioria adquirida por consórcio.

Fermanian informa ainda que o setor esperava atender parte dessa demanda agora, mas o aumento dos casos de Covid-19 impediu que o ritmo de produção se mantivesse como nos últimos meses de 2020. O problema ocorre desde o primeiro semestre do ano passado.

Com a queda na atividade das fábricas, o ritmo das vendas no atacado (das montadoras para as concessionárias) também recuou bastante. Em todo o mês de janeiro foram repassadas à rede apenas 47,4 mil motos, volume 36,2% menor que o do mesmo mês do ano passado. Na comparação com dezembro a retração foi de 47,8%.

EXPORTAÇÃO INICIA RETOMADA


Neste começo de 2021, as fabricantes instaladas em Manaus enviaram ao mercado externo 3,9 mil motos, anotando aumento de 129,5% sobre janeiro do ano passado. De acordo com a Abraciclo, até o fim do ano as vendas externas devem somar 40 mil unidades, o que resultaria em alta de 18,5% sobre o ano passado, quando os embarques somaram 33,7 mil motos.

Contudo, o volume da nova projeção ainda é baixo, pouco mais do que as 38,6 mil motos enviadas ao mercado externo em 2019. Isso ocorre porque o principal destino das motos brasileiras continua sendo a Argentina, que ainda sente os efeitos de uma crise econômica iniciada antes da pandemia. Como comparação, os embarques totais de 2018 somaram 81,8 mil motos.

VAREJO TEVE BOA MÉDIA DIÁRIA


Janeiro de 2020 teve 85,8 mil motocicletas emplacadas, uma queda de 6,4% na comparação com janeiro do ano passado, quando o mercado ainda não sentia os impactos da Covid-19. No confronto com dezembro a queda foi de 13,1%. Um dado importante em relação ao mercado interno é que a média diária de emplacamentos neste começo de ano foi de 4,3 mil unidades, número próximo aos alcançados tanto no início como no fim de 2020.

Na segunda quinzena de janeiro a Abraciclo divulgou seu balanço de 2020 e as novas projeções para 2021. Este ano, a indústria de Manaus estima fabricar 1,06 milhão de motocicletas, o que resultaria em alta de 10,2% sobre o total de 2020.



- Faça aqui o download dos dados da Abraciclo em janeiro/2021
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Motos, motocicletas, produção, Manaus, consórcios, Abraciclo, Marcos Fermanian, Honda, exportação, emplacamentos.

Comentários

  • Andre

    Importantecolocar uma observação na foto. Todos sem máscaras não é a realidade atual nas montadoras. Com certeza esta foto é antiga e este destaque precisa ser feito para evitar "apologia ao não uso das máscaras".

  • FranciscoFelix Dias

    Achoque todos que estão como eu na fila de espera pra motos Honda quer saber da montadora uma previsão para Entrega pois as revendedoras não dizem nada a respeito

  • VelciRodrigues6

    Entendoa atual situação que essa pandemia esta causando... Mais quem comprou uma moto antes do início do ano assim como eu e está na fila de espera tem que ter uma previsão mais clara.. Falta de respeito com os clientes

  • WalterRenato sanabria

    Estouna fila de espera dia uma compra programada pra março,,,,será que vou me decepcionar

  • IuryAlves da Silva

    Estoudesde Dezembro esperando por um sonho de uma moto , e não recebo nem satisfações. Fui contemplado paguei meu lance de imediato .Eu sugeria que : ja que não recebemos as motos vocês tbm não deveria cobrar as mensalidades. e tbm é um absurdo depois de 3 meses de atraso ainda cobrarem frete de 500$

  • IsmaelSilva Ferreira

    Porqueainda estão vendendo se vocês não tem o produto? Porque estão cobrando todos os meses as mensalidades dos consóciado se vcs não tem o produto porque não dão nenhuma satisfação?? Estou esperando a minha faz 3 meses já paguei 94% vendi a minha moto para pega uma nova? Peguei dinheiro emprestado para paga o lance e estou tendo um sonho interopido por causa de vcs .

  • Welma

    Euquero saber ,quando esses irresponsável da Honda, vão entregar as motos dos consórcios do brasil, se não tem pra vender, pra que deixam ficar enganando as pessoas, eu estou precisando da minha pra mim trabalhar estou cansada de andar de ônibus, eu pego 3 ônibus e ainda ando 20 minutos a pé pra mim chegar no serviço de esses pilantras ficam demorando pra fazer a entrega da moto.

  • MarcosSoares dos Santos

    Deium lance, fui contemplado, não tenho nenhuma previsão de quando recebo o bem, e ainda por cima a concessionária me informa que chegando o bem terei que pagar a ela uma diferença pecuniária devido à reajuste do valor desse bem. As vezes sinto até vergonha de ter sido ludibriado pelo cidadão que meu vendeu o consórcio nacional Honda. Puxa vida! Que decepção!

  • Antonio

    Sabemosque a pandemia está aí, mas um empresa do tamanho da Honda, não pode agir da forma que estão agindo com seus clientes, não dão uma satisfação, e muito menos uma previsão de entrega Tremenda falta de respeito com seu clientes Bora mudar essa situação, pq vale lembrar que nós clientes não estamos pedindo favor, estamos pagando pelo produto, então o mínimo que vcs Honda deve fazer é nós dar uma satisfação

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now