Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Ford fecha acordo e trabalhadores retornam parcialmente ao trabalho
Linha de produção do Ford Ka, em Camaçari

Trabalho | 19/02/2021 | 15h34

Ford fecha acordo e trabalhadores retornam parcialmente ao trabalho

Medida vale para as plantas de Camaçari (BA) e Taubaté (SP), mas as negociações sobre o futuro das fábricas continuam

REDAÇÃO AB, COM INFORMAÇÕES DE O ESTADO DE S.PAULO E G1

Os trabalhadores da Ford das fábricas de Camaçari (BA) e de Taubaté (SP) conseguiram fechar acordos com a fabricante e decidiram retornar parcialmente ao trabalho a partir da segunda-feira, 22 de fevereiro. O acerto é temporário e inclui a continuação das negociações com representantes dos trabalhadores e da montadora para estudar alternativas ao fechamento das duas plantas e planos de desligamento com benefícios. A Ford se comprometeu a não demitir nenhum empregado, mesmo os que vão ficar em casa, até a conclusão das conversas.





As medidas confirmam a análise de que a Ford poderá ter de desembolsar um valor muito maior do que o previsto para deixar de produzir no Brasil.

Na unidade baiana, que era a principal da empresa no País, aproximadamente 500 colaboradores – de um total de 4 mil – voltarão a produzir peças e componentes para reposição e de acordo com Júlio Bonfim, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari, todos os funcionários vão continuar recebendo salários e a empresa se comprometeu a não fazer demissões durante as negociações, que vão se estender por mais 90 dias. Representantes da Ford, do sindicato e dos fornecedoras instaladas no complexo de Camaçari ainda vão discutir se também retornarão às atividades.

Acordo similar foi firmado com os trabalhadores da fábrica de Taubaté, no interior paulista, onde a Ford produzia motores e transmissões. Após assembleia realizada na quinta-feira, 18, os funcionários da unidade decidiram retomar a produção, mas não foi informado se todos voltarão às atividades, nem se haverá algum tipo de revezamento entre os empregados.

Na unidade paulista, contudo, foi divulgado que o acordo prevê a suspensão de demissões até o dia 5 de março, cancelando o acerto anterior, pelo qual a montadora não faria nenhuma demissão até que houvesse um acordo entre as partes. Ficou acertado também que os representantes do sindicato vão negociar diretamente com os dirigentes da matriz americana, tendo o compromisso de apresentarem propostas concretas ao fechamento da fábrica.



Tags: Trabalho, Ford, fábricas, Camaçari, Taubaté, sindicato, trabalhadores, acordo, retorno, produção, demissões.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now