Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Falta de componentes e pandemia travam vendas em fevereiro, diz Fenabrave
Concessionárias ficaram mais vazias em fevereiro com aumento das restrições causadas pela pandemia

Mercado | 02/03/2021 | 12h11

Falta de componentes e pandemia travam vendas em fevereiro, diz Fenabrave

Emplacamentos registram queda de 17,48% em relação ao mesmo mês de 2020. Aumento do ICMS em São Paulo também teve forte impacto negativo

REDAÇÃO AB

A falta de matéria-prima nas fábricas continua a cobrar seu preço nas concessionárias. Segundo a Fenabrave (associação dos distribuidores autorizados), a queda de 17,48% nos emplacamentos de veículos leves em fevereiro em relação ao mesmo mês de 2020 já é reflexo direto disso. Foram licenciados 158,2 mil automóveis e comerciais leves no mês, somando 320,8 mil unidades no primeiro bimestre, o que representa retração de quase 15% sobre igual intervalo do ano passado.





“Mesmo com os esforços das montadoras para aumentar a produção, a falta de disponibilidade de peças e componentes ainda persiste, fazendo com que algumas fábricas tivessem de paralisar temporariamente a produção em fevereiro, afetando de forma importante a oferta de produtos”, explica o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.

A falta de componentes já provocou a paralisação da linha de montagem da GM em Gravataí (RS), que ficará fechada em março e a da Honda em Sumaré (SP) por duas vezes. O dirigente acrescenta que o mês teve ainda outro vilão: a expansão da pandemia de coronavírus no País.

“O aumento dos casos de Covid-19, que provocou o retrocesso da abertura do comércio em várias cidades, também contribuiu para a queda de vendas do mês de fevereiro”, diz Alarico Assumpção Júnior.



Outro fator que ajudou a puxar para baixo as vendas foi o aumento do ICMS de São Paulo neste ano, que passou de 12% para 13,3% para veículos novos e de 1,8% para 5,53% para usados. Como o Estado é responsável por um quarto das vendas do País, as novas alíquotas provocaram um aumento generalizado de preços.

“Todos saíram perdendo com isso: consumidor, empresários, empregados e o próprio governo de São Paulo que, certamente, não terá aumento de arrecadação, pois há tendência de os negócios serem realizados fora do estado, onde o ICMS é menor”, explica o presidente da Fenabrave.



- Faça aqui o download dos dados da Fenabrave
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Mercado, resultados, indústria, desempenho, vendas, Fenabrave, emplacamentos, setor automotivo, suspensão, componentes, fornecimento, pandemia, Covid-19, coronavírus.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now