Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Aumento do ICMS de São Paulo reduz em 6% a venda de usados

Mercado | 04/03/2021 | 15h47

Aumento do ICMS de São Paulo reduz em 6% a venda de usados

Projeções do setor apontam que a retração pode chegar a 30% nos próximos meses

REDAÇÃO AB

As transações com veículos usados no Estado de São Paulo somaram 370,2 mil unidades, recuando 6% na comparação com janeiro. A informação foi divulgada pelo Sindiauto, que reúne revendedores de usados. A entidade atribui o desempenho negativo ao aumento de 207% na alíquota estadual do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

De acordo com o Sindiauto, projeções indicam que a retração nas vendas pode chegar a 30% nos próximos meses. Os veículos com quatro a oito anos de uso foram os mais afetados em fevereiro, anotando queda de 7% na comparação com janeiro. Segundo a entidade, o ICMS de um usado de R$ 50 mil saltou de R$ 900 para R$ 2.763 com a nova cobrança que entrou em vigor na metade de janeiro.

Os revendedores temem a perda de 1 milhão de postos de trabalho diretos e indiretos no Estado. Nessa conta não são considerados apenas lojistas e concessionárias, mas também casas de autopeças, oficinas, despachantes e financeiras.

Em seu balanço bimestral, a Fenabrave, que reúne as associações de concessionários, informou que os automóveis e comerciais leves de segunda mão vendidos no Estado representavam quase 40% do total nacional, mas em fevereiro essa participação caiu para 31,2% como consequência do aumento da carga tributária.

“Isso representa queda nas vendas para o lojista, redução de empregos, aumento da informalidade e a saída de revendedoras de carros do Estado”, afirma o representante do Sindiauto, Marcelo Cruz.





Tags: Sindiauto, Fenabrave, ICMS, usados, automóveis, comerciais leves, Marcelo Cruz, autopeças, oficinas, financeiras, despachantes, empregos.

Comentários

  • Germán

    SeSP em Fevereiro teve 370,2 mil veículos e queda de 6% em comparação com Janeiro, isso significa que em Janeiro foram aproximadamente 393,8 mil veículos, ou seja, aproximadamente 764 mil veículos no bimestre. Se o mercado de usados de Fevereiro foi de 876,3 mil e no bimestre de 1,7 milhão de veículos, os percentuais de participação de SP no mercado não deveriam ser de 42% em Fevereiro e 44,9% no bimestre?

  • LuisGomes

    Apesardo óbvio maleficio pelo o novo valor de imposto, é leviano indicar que 1 milhão de vagas serão impactados. Fala se apenas com o intuito de chamar a atenção. A medida é péssima com certeza, mas indicar números sem qualquer base não ajuda em nada para contornar o problema.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now