Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Sindicato do ABC defende paralisação para conter novo avanço da Covid-19

COVID-19 | 16/03/2021 | 20h26

Sindicato do ABC defende paralisação para conter novo avanço da Covid-19

Proposta pede suspensão das atividades das fábricas, novo acordo emergencial e compra de vacinas pelas montadoras

REDAÇÃO AB

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (SMABC) divulgou comunicado na terça-feira, 16, informando que entregou um documento para as direções da Anfavea (associação das montadoras) e do Sindipeças (sindicato das fabricantes de autopeças) no qual propõe um “acordo emergencial em defesa da vida e do trabalho”. A iniciativa, segundo o sindicato dos trabalhadores, foi tomada em função do “descaso do governo federal em relação à gravidade da situação”, e por reconhecerem que é preciso um esforço conjunto de empregadores, empregados e o poder público a fim de proporcionar medidas eficazes no enfrentamento da pandemia.

Wagner Santana, presidente do sindicato, disse que os representantes das entidades foram receptivos à ideia, mas lembraram que são necessárias medidas do governo para custear os salários. “Eles receberam bem a necessidade de unir esforços e propostas que permitam conter o avanço mais agressivo da Covid-19. O sindicato defende o isolamento total e severo, mas, para ser eficaz, ele tem de ser feito de forma geral, não dá para ficar pingando um pouquinho aqui, outro ali. É preciso um programa federal de proteção do emprego e da renda”, declarou Santana.

O dirigente do sindicato afirmou ainda que pretende ampliar o movimento, com a participação de outras entidades – patronais e de trabalhadores. “Vamos buscar outros sindicatos patronais, vamos buscar a ajuda de outros companheiros e companheiras do movimento sindical na tentativa de construir ações conjuntas que possam mitigar os efeitos da pandemia nas nossas vidas e na sociedade”, disse.

“É imprescindível que o setor privado apoie o sistema público de saúde, e, com isso, ajude a evitar um colapso irremediável. A indústria tem capacidade para liderar esse processo no segmento econômico”, afirma o texto encaminhado à Anfavea e ao Sindipeças .



A proposta do sindicato dos metalúrgicos é baseada em três pontos principais:

1. Isolamento: trabalhadores devem manter o isolamento físico, mas, para isso, são necessárias políticas públicas que garantam renda, empregos e as próprias empresas.

2. Vacinas: compra compartilhada de vacinas com as secretarias municipais de Saúde ou consórcios públicos (como o Consórcio Intermunicipal Grande ABC, que reúne os prefeitos das cidades da região) como forma de agilizar e acelerar os processos de imunização da população. Importante: inicialmente, a ideia é doar todas as vacinas adquiridas para o SUS regional; depois, assim que todo o grupo prioritário for vacinado, as empresas devem doar 50% dos imunizantes para o SUS e utilizar o restante para vacinar seus colaboradores.

3. Apoio: criação de uma rede de empresas privadas que apoie o sistema público de saúde de cada cidade da região. Além disso, defende projetos de reconversão industrial como alternativa para ampliar a resposta do sistema público de saúde e de manutenção da atividade econômica, e, por fim, o acesso facilitado ao crédito por parte das empresas que compõem a cadeia produtiva das montadoras.



Tags: Covid-19, Pandemia, Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Anfavea, Sindipeças, Proposta, Vacinas, Saúde.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now