Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Mercedes também interrompe produção; GM diz que não vai parar
Fábrica da Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo terá operações suspensas temporariamente

COVID-19 | 23/03/2021 | 17h25

Mercedes também interrompe produção; GM diz que não vai parar

Montadora alemã se junta a VW e Scania na paralisação temporária; saiba como estão as demais fabricantes do País

REDAÇÃO AB

A Mercedes-Benz do Brasil confirmou na terça-feira, 23, que vai interromper temporariamente as atividades de suas fábricas localizadas em São Bernardo do Campo (SP) e Juiz de Fora (MG), por conta do novo avanço nos casos de contaminação pela Covid-19 no País. Com isso, a montadora se junta a Volkswagen e Scania, que já haviam anunciado medidas similares.

No caso da Mercedes-Benz, a suspensão começa a vigorar no dia 26 de março com retorno previsto para o dia 5 de abril. Além disso, a partir de 5 de abril a empresa vai conceder férias coletivas para grupos alternados de funcionários, de acordo com o planejamento das fábricas, o que vai permitir à empresa manter protocolos de distanciamento físico. Cada grupo, com cerca de 1,2 mil trabalhadores, ficará fora por 12 dias. O revezamento poderá se estender até o fim de maio, dependendo da evolução da pandemia.

A interrupção das operações tem como objetivo contribuir para aumentar o índice de isolamento físico para tentar conter o avanço da pandemia no País. Vale lembrar que somente o Estado de São Paulo contabilizou mais de 1 mil mortes no intervalo de 24 horas entre os dias 22 e 23 de março. A medida também foi negociada com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, que vem trabalhando junto à direção das empresas da região nesse sentido. Segundo o sindicato, o aumento de casos de contaminação se refletiu nas fábricas.

“O pessoal está bastante preocupado, a maioria já perdeu parentes, amigos, inclusive colegas de trabalho”, diz Max Pinho, coordenador do comitê sindical na Mercedes-Benz.



Já a General Motors, em compensação, disse, em resposta enviada à agência de notícias Reuters, que atualmente não vê motivos para interromper suas operações no País, mesmo com o avanço nos casos de contaminação pela Covid-19. “Nossos protocolos têm se mostrado eficientes na prevenção de infecções e pesquisas internas mostram que nossos trabalhadores se sentem mais seguros nas fábricas do que em suas próprias casas e comunidades”, justificou a montadora. “Com isso, não vemos nenhum motivo que nos leve a alterar nosso cronograma de produção neste momento”, completou a mensagem.

Ainda de acordo com a Reuters, Edson Rosso, representante sindical da fábrica da GM em Gravataí (RS), disse que os funcionários daquela unidade não têm reclamações sobre como a empresa tem tratado os protocolos de saúde de seus trabalhadores. Rosso, contudo, lamentou que a montadora tenha suspendido a produção na fábrica devido à falta de semicondutores. As outras duas plantas da GM no Brasil – em São Caetano do Sul e São José dos Campos, ambas em São Paulo, seguem operando normalmente.

Confira a seguir como está a situação de cada montadora, até o momento:

GENERAL MOTORS: fábrica de Gravataí (RS) parada por falta de insumos (semicondutores). Unidades de São Caetano do Sul e São José dos Campos seguem trabalhando normalmente.

GRUPO STELLANTIS: até o momento, todas as fábricas do grupo (Fiat, Jeep, Peugeot e Citroën) – Porto Real (RJ), Betim (MG) e Goiana (PE) – seguem produzindo.

HYUNDAI BRASIL: informou que interrompeu a produção na fábrica de Piracicaba (SP) durante um dia no início de março, mas para organizar a continuidade da produção e o fluxo de entregas de veículos diante do cenário atual de forte demanda. Desde então, mantém o ritmo normal.

JAGUAR LAND ROVER: a fábrica de Itatiaia (RJ) segue operando normalmente, com reforço nas medidas de higiene e de segurança implementadas. Os responsáveis pela planta informaram que monitoram a evolução da pandemia.

MERCEDES-BENZ: vai suspender as operações das fábricas de São Bernardo do Campo (SP) e de Juiz de Fora (MG entre os dias 26 de março e 5 de abril.

MITSUBISHI: informou que, por enquanto, a produção na fábrica de Catalão (GO) segue normal.

RENAULT: empresa diz que analisa a situação da pandemia diariamente, mas que segue operando.

SCANIA: vai suspender a produção na fábrica de São Bernardo do Campo (SP) entre os dias 26 de março e 4 de abril.

TOYOTA:segue operando com suas três fábricas no Brasil (São Bernardo do Campo, Sorocaba e Porto Feliz, todas em São Paulo).

VOLKSWAGEN: primeira montadora a anunciar a paralisação temporária, por conta do aumento nos casos de Covid-19, vai interromper suas atividades nas três unidades que possui no País (São Bernardo do Campo e Taubaté, em São Paulo e São José dos Pinhais, no Paraná) entre os dias 24 de março e 5 de abril.

Seguiremos atualizando a situação das montadoras nos próximos dias. Acompanhe a atualização desta reportagem



Tags: Covid-19, Mercedes-Benz, General Motors, montadoras, fábricas, suspensão, produção, pandemia, distanciamento, protocolos.

Comentários

  • BRASIL

    Lamentávelo pensamento da GM, pois para os seus funcionários pode haver segurança mais em contra partida como fica a cadeia de fornecedores?, ou eles pensam que todos tem a mesma segurança, resumindo cada um esta vivendo seu próprio mundo, grandes industrias capitalistas e que se exploda seus colaboradores indiretos, tudo isso pois não temos um presidente que decrete oque precisa ser feito no Brasil, dessa forma cada um faz oque achar melhor, Brasil sendo cada vez mais Brasil

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now