Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Sem motorista na direção, Tesla bate e mata 2 homens
Incêndio do Tesla Model S demorou 4 horas para ser apagado

Tecnologia | 19/04/2021 | 12h50

Sem motorista na direção, Tesla bate e mata 2 homens

Model S, com tecnologia semiautônoma, pegou fogo no Texas; nenhum dos ocupantes estava no banco do condutor

REDAÇÃO AB

Um Tesla Model S bateu e pegou fogo, matando dois homens, em um acidente ocorrido no Texas (EUA), no último sábado, 17. O mais impressionante desse acidente é que não foi encontrado ninguém no lugar do motorista, de acordo com as informações das autoridades locais. Elas não souberam informar se o carro, que tem tecnologia semiautônoma, estava com o recurso Autopilot ligado, o que permitiria que o veículo fosse dirigido sem o auxílio de um motorista.

O Modelo S 2019 estaria em alta velocidade quando saiu da pista e colidiu com uma árvore ao tentar fazer uma curva numa estrada ao norte de Houston. Após incêndio, os socorristas descobriram que havia dois ocupantes, um no banco dianteiro do passageiro e outro no traseiro, nenhum ao volante. Segundo a polícia, os bombeiros levaram quatro horas para apagar o fogo, que normalmente levaria menos de uma hora. Especialistas explicam que carros elétricos, caso dos Tesla, podem causar incêndio maior do que em automóveis convencionais se houver o rompimento das baterias.

O acidente pode ser mais um de uma lista de casos que carros da Tesla que se acidentaram quando estavam no modo de condução autônoma, o Autopilot, em situações em que o motorista não dirige o carro, mas permanece sentado ao volante. Se confirmado, este seria o primeiro caso conhecido de acidente em que o condutor deixou o banco do motorista.

O sistema de condução semiautônoma da Tesla foi lançado em 2015 com a meta de dar alívio aos motoristas dos aspectos mais tediosos e perigosos da condução, com recursos como frenagem automática de emergência e alertas de possível colisão. Ainda assim, a tecnologia nunca se propôs a substituir de fato o motorista humano.

A Tesla e o National Highway Traffic Safety Administration (NHTS), órgão americano responsável em investigar acidentes de trânsito, não se pronunciaram até o momento. Em março, a NHTS divulgou que estão em andamento 27 investigações envolvendo modelos da Tesla, sendo que três aconteceram recentemente.



Tags: Tesla, Model S, Autopilot, incêndio, acidente, Texas.

Comentários

  • PedroJunior Passafaro Pereira

    Apesardo carro ser semi autônomo, ou seja, ter a necessidade de ter um motorista atento ao volante, parece meio óbvio que muitos motoristas poderão burlar o sistema e não fazer sua missão de supervisão constante. Se o veículo tem tanta tecnologia, porque parece não se importar em detectar a presença de um motorista atento ao volante e impedir o uso fora das condições necessárias? Considero que a TESLA está sendo no mínimo negligente ao permitir que o uso desses veículos seja feito de maneira inadequada, ou seja, sem os pré-requisitos que poderiam ser checados automaticamente.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now