Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
VW Argentina começa a produzir o Taos, que chega ao Brasil até junho
A moderna área de pintura da fábrica argentina é resultado do investimento de US$ 200 milhões

Lançamentos | 23/04/2021 | 15h55

VW Argentina começa a produzir o Taos, que chega ao Brasil até junho

Modelo será exportado para toda a região e é o resultado de investimentos de US$ 650 milhões na fábrica de Pacheco

WILSON TOUME, PARA AB

O grupo Volkswagen Argentina iniciou na sexta-feira, 23, a produção em escala do Taos, o SUV médio da marca que será exportado para os países da América do Sul e de alguns do Caribe – o veículo também será feito no México, para atender o mercado local, assim como os de Estados Unidos e Canadá. A previsão é que o modelo seja lançado no Brasil até junho.

O início da fabricação do Taos marca também o fim do ciclo de investimentos de quase US$ 1 bilhão feito pela matriz na renovação dos produtos e na modernização das duas unidades fabris da VW na Argentina. No total, foram injetados US$ 650 milhões para que a planta de Pacheco não só se tornasse capaz de produzir usando a plataforma modular MQB como base, como ficasse em igualdade com as unidades mais modernas do grupo ao redor do mundo. Também foram investidos US$ 150 milhões na fábrica de transmissões e câmbios, localizada em Córdoba.

“Este lançamento nos permite dar mais um passo no compromisso assumido pela VW para fortalecer nossa indústria nacional, fortalecer ainda mais sua identidade exportadora e posicionar o país como referência na produção de veículos de primeira linha”, declarou Thomas Owsianski, presidente e CEO do grupo Volkswagen Argentina, durante o evento que marcou o início da produção.

FUTURO POLO EXPORTADOR



“O lançamento do VW Taos tem por trás um desenvolvimento tecnológico muito importante, que posiciona nossa planta de Pacheco no nível das principais fábricas do mundo. A confiança de nossa matriz e investimentos de US$ 650 milhões nos permitem projetar um futuro com mais modelos da indústria nacional”, acrescentou, deixando claro que a fábrica deve passar a produzir novos modelos em breve – afinal, de lá saem, por enquanto, apenas o Taos e a picape Amarok – e também para outros mercados. Owsianski também revelou que a meta é produzir cerca de 25 mil unidades do Taos (que passa a ser o veículo de maior valor agregado feito na região) anualmente.

Entre as inovações implantadas na fábrica argentina, destaque para o novo setor de pintura, no qual foram investidos US$ 200 milhões e que não utiliza solventes, apenas produtos a base de água. Erguida em uma área de 25 mil metros quadrados, a nova instalação tem operações quase totalmente automatizadas. Toda a fábrica, aliás, é muito moderna, com manufatura digitalizada no padrão da indústria 4.0, além de robôs nas operações de solda a laser, no transporte de componentes (AGVs) e nos apertadores de porcas e de parafusos com torque rastreado – o que permite saber se todos os componentes de cada veículo foram fixados corretamente.



Tags: Lançamentos, Volkswagen, Argentina, Taos, General Pacheco, SUV, exportação, modernização, investimentos, Thomas Owsianski.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now