Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Exportações registraram queda de 8% em março

Mercado | 07/05/2021 | 16h20

Exportações registraram queda de 8% em março

Foram embarcados quase 34 mil veículos no mês, contra 37 mil em março; no acumulado, porém, setor cresceu 35%

WILSON TOUME, PARA AB

A indústria automotiva nacional exportou 33,9 mil unidades em abril, o que representa retração de 7,9% em relação ao resultado do setor em março, quando foram enviados 36,8 mil veículos para o exterior, de acordo com o balanço mensal da Anfavea – entidade que reúne as fabricantes de veículos e de máquinas rodoviárias no País – divulgado na sexta-feira, 7.

Em compensação, as vendas para o mercado externo registraram alta de 34,7% no período de janeiro a abril deste ano, na comparação com o total obtido no mesmo período do ano passado. São 129,6 mil automóveis contabilizados neste ano, contra 96,2 mil em 2020.

A comparação com abril do ano passado mostra crescimento de 369%, mas não deve ser levada em consideração, já que as exportações foram muito afetadas pela pandemia e, na ocasião, as operações nos portos estavam bastante prejudicadas, assim como as de transporte, logística etc. (e não só no Brasil, como nos demais países), tanto que foram embarcados somente 7,2 mil unidades naquele mês.

“Temos observado o crescimento dos mercados que são importantes para nós – como Argentina, Colômbia e México, por exemplo – já que eles estão retomando as atividades aos poucos. Assim, as empresas associadas à Anfavea estão tentando exportar para esses países de forma mais intensa, para poder compensar o máximo possível a ociosidade que enfrentamos no Brasil”, explicou Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea.

Os números das exportações se refletiram nos valores, com o setor contabilizando US$ 655,1 milhões em abril, com retração de 5,2% quando comparado aos US$ 691,2 milhões registrados em março. No acumulado do ano, o total obtido com as exportações é de US$ 2,4 bilhões, avanço de 54,1% em relação à soma do primeiro quadrimestre de 2020, que foi de US$ 1,6 bilhão.

FALTA DE COMPETITIVIDADE VOLTA A SER DESTACADA



O presidente da Anfavea aproveitou a apresentação para mostrar um levantamento feito pela Oica – organização internacional que reúne as fabricantes de veículos a motor – e pelo OEC (Observatório de Complexidade de Econômica), o qual mostra que o Brasil, embora ocupe a 9ª colocação entre os países que mais produzem automóveis e a 7ª posição entre os que mais vendem, é apenas o 26º colocado em exportações. Ou seja, praticamente toda a produção do País destina-se ao mercado interno. Para se ter ideia, no ano passado o Brasil exportou menos automóveis do que Hungria, Polônia e Emirados Árabes.

A comparação que mais chamou a atenção, porém, foi a do Brasil com Coreia do Sul e México. No país oriental, a produção de automóveis em 2020 foi de 3,5 milhões de unidades, sendo que o mercado local absorveu 1,9 milhão e a mesma quantidade de veículos foi exportada, com cerca de 300 mil modelos importados. Já a produção no México foi de 3,2 milhões de exemplares, mas menos de um terço disso foi destinado ao mercado interno (1 milhão), com 2,7 milhões do total sendo enviados para outros países. O Brasil, por sua vez, produziu 2 milhões de automóveis no ano passado e registrou 2,1 milhões de licenciamentos em 2020, com apenas 300 mil unidades exportadas.

“As montadoras que estão instaladas no Brasil são as mesmas que estão presentes nesses países, as fábricas seguem o mesmo padrão, com os mesmos níveis de tecnologia, de eficiência (de trabalhadores e de equipamentos) e de qualidade (...)”, afirmou Moraes. “Tudo isso demonstra que o país precisa se reinventar, mudar a questão do “custo Brasil”, se tornar um país competitivo e também ter uma indústria de transformação que possa atender o mercado interno, mas que também seja capaz de exportar para que a gente não se limite apenas a exportar commodities” completou.



- Faça aqui o download dos dados de desempenho da indústria no primeiro quadrimestre de 2021 divulgados pela Anfavea
- Faça aqui o download do estudo da Anfavea sobre a participação no mundo da indústria de veículos no Brasil
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Mercado, Anfavea, balanço, exportações, queda, retração, recuo, Coreia do Sul, México, fábricas, Luiz Carlos Moraes.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now