Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 01/09/2010 | 00h00

Caterpillar terá nova fábrica em Campo Largo

Companhia investe US$ 180 mi no Brasil.

Giovanna Riato, Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Giovanna Riato, AB

A Caterpillar anunciou nesta quarta-feira, 1º de setembro, que fará um aporte de cerca de US$ 180 milhões no Brasil nos próximos dois anos para ampliar a capacidade de produção e inaugurar uma nova fábrica. A companhia adquiriu uma planta em Campo Largo, no Paraná, que já pertenceu a Chrysler.

A empresa planeja iniciar a reforma da unidade no final deste ano e a produção no segundo semestre de 2011. A intenção é chegar a 2012 com mil funcionários para produzir um modelo de retroescavadeira e dois de carregadeira.

Luiz Carlos Calil, presidente da companhia no Brasil, conta que a planta tem um perfil diferente da unidade de Piracicaba, em São Paulo. “A fabrica terá uma velocidade maior e será concentrada em montagem, com foco em máquinas menores”, explica.

O executivo contou que a região não ofereceu nenhum incentivo exclusivo para a instalação da fábrica. Segundo ele, os incentivos são equivalentes aos de Piracicaba, SP. “Uma das maiores vantagens é ter uma fábrica já construída, o que reduz o investimento e o tempo necessário para iniciar a operação”, avalia Calil.

Outras características que somaram pontos para a região foram a proximidade do porto de Paranaguá, que facilita as operações logísticas, a boa estrutura de fornecedores e a disponibilidade de mão de obra.

Piracicaba

A montagem em uma nova planta é responsável também por liberar espaço na unidade do interior paulista, em Piracicaba, que vai receber parte do aporte de US$ 180 milhões que a companhia faz no Brasil. “No futuro, pode ser necessário ampliar a produção da fábrica antiga. Precisamos reservar espaço para isso”, explica o presidente da empresa.

A unidade pode ter ainda alguns processos terceirizados. Sem revelar números, Calil conta que o aporte em São Paulo vai permitir que a companhia amplie a produção de todos os modelos para atender a demanda.

Mercado

“Nosso País mostra uma tendência irreversível de crescimento para os próximos oito anos”. É com esse otimismo que Calil faz os planos da Caterpillar para a nova fase no País.

A empresa, assim como os concorrentes do setor de máquinas de construção, não divulga detalhes sobre a participação no mercado ou investimento. Apesar disso, as boas perspectivas do executivo para o mercado brasileiro tem fundamento: o ritmo do mercado ao longo de 2010 motiva uma projeção de alta entre 40% e 50% sobre 2009.

Dados da Abimaq apontam que o segmento deve alcançar ou até superar os resultados de 2008. Foram comercializadas 13 mil máquinas entre janeiro e junho, alta de 274% no reajuste anual. “Com este volume o setor deve vender cerca de 23 mil máquinas em 2010”, aposta Calil.

Mesmo com a reviravolta do mercado externo após a crise financeira, as exportações ainda mantém participação maior do que o mercado interno no faturamento da empresa.

A maioria das vendas é para a América Latina mas há também exportações para os Estados Unidos. Segundo Calil, a expansão do Chile e Peru devem garantir um bom ritmo na região nos próximos anos.



Tags: Caterpillar, investimento, Campo Largo, máquina de construção, Luiz Carlos Calil.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now