Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Elétricos e híbridos | 04/10/2010 | 09h25

Mitsubishi explica o projeto do i-MiEV

Palestra técnica revela como o carro é construído.

Paulo Ricardo Braga, AB

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Paulo Ricardo Braga, AB

Se você é associado à SAE Brasil poderá participar da palestra exclusiva que a Mitsubishi fará durante o congresso da entidade, dia 5 de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo (Auditório Santana, a partir das 15 horas) para apresentar as soluções técnicas da marca japonesa no projeto do elétrico i-MiEV.

Já produzido e comercializado no Japão, o i-MieV está em testes no Brasil e foi avaliado por Automotive Business no início do ano. O carro poderá ser importado em escala limitada dentro de dois ou três anos. O preço no Japão (US$ 31.000, já com o subsídio de US$ 14.300 do governo) mais os impostos de importação e IPI cheio elevariam o custo do carro por aqui hoje a pelo menos R$ 100 mil.

O diretor de planejamento da empresa no Brasil, Reinaldo Muratori, já declarou a Automotive Business que aposta em uma redução expressiva nesse valor com novas tecnologias e maior escala de produção: "A importação do carro no momento tem o objetivo de ampliar nosso conhecimento do produto e compreender seu comportamento no Brasil".

O i-MiEV colocou a Mitsubishi na vanguarda dos carros elétricos em nível global. A PSA encomendou cem mil unidades com as marcas Peugeot (Ion) e Citroën (Czero). Com 3,40 m de comprimento (30 cm menos que o Uno), acomoda bem quatro pessoas com até 1,90 m de altura.

O desempenho surpreende, com uma boa arrancada. O motor elétrico de 47 kW (64 cv e 18,4 kg.m) leva o carro a até 130 km/h (velocidade limitada eletronicamente), alimentado por uma bateria de 16 kWh. O carro é um plug-in -- a recarga pode ser feita em casa em tomada de 110 V (14 horas) ou 220 V (7 horas). Um dispositivo de carga rápida trifásico (200 V, 50 kW) repõe 80% da carga em 30 minutos.

A autonomia depende bastante da forma de dirigir e chega a até 160 km, em circuito misto. A transmissão permite escolher entre três formas diferentes de condução, mais econômicas ou com maior performance: Drive, Economy e Brake (com máxima regeneração de energia).

A Mitsubishi trabalha para reduzir custos e aperfeiçoar a bateria de íon-lítio, sem efeito memória e fabricada para durar dez anos, em parceria com a GS Yuasa na empresa Lithium Energy Japan. A bateria é composta por 88 células de íon-lítio conectadas em série e pesa 220 kg. Cada célula tem 3,75 V e 50 Ah.

O motor elétrico é alimentado por corrente alternada, a 330 V, fornecida por um dispositivo conhecido por inversor, ligado à bateria. Há também uma bateria auxiliar de 12 V.

O i-MiEV pesa 200 kg a mais do que o similar com motor a combustão de 600 cc. Como as baterias estão ao nível do assoalho do carro, o centro de gravidade fica 7 cm mais baixo, melhorando bastante a estabilidade. O veículo oferece ar condicionado, freios ABS, rádio, navegador, airbags, direção com assistência elétrica e vidros acionados eletricamente. O ambiente interno é bastante agradável e silencioso -- só se ouve o barulho da bomba elétrica que gera o vácuo para o sistema de freios e alguns ruídos no painel de plástico.



Tags: Mitsubishi, i-MiEV, carro elétrico, Congresso SAE, evento.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now