Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Insumos | 02/12/2010 | 06h47

Minério da Vale deve subir 7% no 1º tri de 2011

Preço deve chegar a US$ 172 por tonelada seca.

Álvaro Campos, Agência Estado

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Álvaro Campos, Agência Estado

A Vale deve elevar os preços de alguns dos seus produtos de minério de ferro em 7% no primeiro trimestre do ano que vem, segundo uma analista da consultoria Platts.

De acordo com essa análise, no primeiro trimestre de 2011 a mineradora brasileira deve cobrar US$ 172,02 por tonelada seca do minério fino de Carajás com teor de ferro 66%, em uma base CFR Qingdao (China), de US$ 160,76 no trimestre atual, segundo os cálculos baseados nos valores do índice de minério de ferro da Platts de 1º de setembro a 30 de novembro. CFR é o preço FOB no porto de origem mais o custo do frete marítimo.

O minério fino de Tubarão com teor de ferro de 65% deve ser vendido a US$ 166,31 a tonelada CFR Qingdao no primeiro trimestre do ano que vem, 7% acima dos atuais US$ 154,86, segundo os cálculos que a Platts fez com base na fórmula que os clientes da Vale disseram que a mineradora usa.

A fórmula de preços da Vale consideraria os valores médios do índice de minério de ferro de setembro a novembro para determinar os preços dos contratos para o primeiro trimestre de 2011.

As informações são da Dow Jones.



Tags: Vale, Platts, minério, Tubarão, Carajás.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now