Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Automóveis e Comerciais Leves | 06/12/2010 | 00h00

Volkswagen amplia pintura da Anchieta

Capacidade cresce 23% na planta, para 1,6 mil carros/dia.

Pedro Kutney

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Pedro Kutney, para Automotive Business

A Volkswagen colocou em funcionamento a primeira materialização do investimento total de R$ 6,2 bilhões no Brasil até 2014 – e justamente em sua mais antiga fábrica no País, com mais de 50 anos de operação. A planta da Anchieta, em São Bernardo do Campo, que há menos de cinco anos chegou a ser dada como morta pela direção do grupo, receberá a maior parte dos aportes em ampliação, que começou pela expansão da pintura – o principal gargalo de qualquer linha de produção de veículos.

Nesta segunda-feira, 6, foi inaugurada uma nova cabine de pintura, que funciona em paralelo com as que já existiam. Esta ampliação faz crescer a capacidade de produção da Anchieta de 1,3 mil para 1,6 mil unidades/dia, um avanço de 23%. Apesar do alto nível de robotização (são onze novos robôs), a ampliação abriu cerca de 325 novas vagas na pintura da Anchieta – que se somam às 1,3 mil contratações que a empresa realizou para todas as suas unidades em 2010, 50% delas só para a fábrica de São Bernardo, que passou a empregar 8,6 mil pessoas na linha de produção (1.315 na pintura). A planta opera em três turnos.

“Foi difícil manter esta planta viva, mas estamos mostrando que é possível ampliar e modernizar a Anchieta, apesar de ser nossa fábrica mais complexa”, disse Thomas Schmall, presidente da Volkswagen do Brasil. Em 2007 a unidade produzia seis modelos de veículos, hoje são nove. “Há dois anos começamos a avaliar que o mercado brasileiro cresceria fortemente e precisaríamos ampliar nossas instalações. Optamos por fazer isso dentro de casa, nas unidades que estavam em produção”, completou.

Schmall esclareceu que praticamente metade do atual programa de investimento será aplicado na ampliação das fábricas no Brasil, especialmente na Anchieta e Taubaté – que muito em breve também ganhará maior capacidade de pintura. Os outros 50% dos aportes serão direcionados à modernização e ao desenvolvimento de produtos.

Projeções Schmall disse que a Volkswagen deverá fechar 2010 com crescimento de 5% nas vendas domésticas (cerca de 730 mil unidades), de 26% nas exportações (156 mil) e de 8% na produção de montados (832 mil), consolidando assim sua posição de maior produtor de veículos do País. “É um bom resultado, dentro do que tínhamos planejado”, destacou, confirmando também que este será o quarto ano seguido de lucro da companhia no Brasil.

Para 2011 as projeções foram levemente revisadas para baixo, “devido às medidas de restrição do crédito anunciadas pelo governo”, justificou Schmall. Assim a Volkswagen projeta crescimento de 4% a 5% para o mercado doméstico e de 5% a 7% em sua produção total no ano, para quando estão planejados 26 lançamentos, entre produtos completamente novos e reestilizações (em 2010 foram treze). Em volume de unidades, a Volkswagen do Brasil é a terceira maior operação do grupo no mundo e representa atualmente 17% das vendas mundiais da marca Volkswagen.



Tags: Volkswagen, fábrica Anchieta, Thomas Schmall.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now