Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias

Mobilidade | 04/01/2011 | 16h54

Gol prevê taxa de ocupação de 70%

Empresa projeta alta entre 10% e 15% na demanda doméstica no setor aéreo em 2011.

Agência Estado

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Agência Estado

A Gol estima um crescimento da demanda doméstica no setor aéreo entre 10% e 15% este ano, para o equivalente a entre 2,5 e 3 vezes a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. A projeção, divulgada nesta terça-feira, 4, é baseada no histórico de elevação da demanda nos últimos anos e nas perspectivas do mercado financeiro para crescimento do PIB entre 4% a 5% em 2011. Para este ano, a companhia espera que a rentabilidade medida pelo yield (valor médio pago por um passageiro para voar um quilômetro) fique estável em relação a 2010, com taxa de ocupação em torno de 70%.

"O Brasil apresenta alto potencial de crescimento pela adição de voos diretos entre cidades situadas nas regiões Sul, Norte e Nordeste do Brasil, criação de frequências adicionais entre rotas já existentes e pela criação de voos para regiões de densidade populacional acima de 1 milhão de habitantes em um raio de aproximadamente 200 quilômetros de distância", informou a empresa, em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A Gol planeja elevar sua capacidade em proporção menor que o crescimento da demanda em sua malha aérea. Os principais fatores para isso serão o aumento da frota operacional em 4 aeronaves, passando de 111 no fim de 2010 para 115 em 2011. A companhia projeta ainda transportar de 33 milhões a 36 milhões de passageiros em 2011.

Custos


A empresa aérea estima ainda que seus custos operacionais por assento/quilômetros voados, excluindo os combustíveis (CASK ex-combustiveis) atinjam entre R$ 8,5 centavos e R$ 8,9 centavos. De acordo com a Gol, isso se deve a vários fatores, como a conclusão do processo de devolução das 11 aeronaves B737-300, o aumento da taxa de utilização média das aeronaves, a alta da capacidade operacional e os impactos positivos gerados pela implementação do orçamento base zero e centro de serviços compartilhados.

As projeções financeiras da Gol serão revisadas trimestralmente, para incorporar a evolução de seu desempenho operacional, financeiro e eventuais mudanças nas tendências de taxa de juros, câmbio, PIB e petróleo (WTI).



Tags: Gol, aviação, setor aéreo, demanda doméstica, companhia aérea.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now